terça-feira, 22 de setembro de 2020

Possível interação imunológica entre os vírus da dengue e da Covid-19

Pesquisa brasileira aponta que anticorpos da dengue podem proteger contra coronavírus

aedes aegypti 300x200 - Pesquisa brasileira aponta que anticorpos da dengue podem proteger contra coronavírus

Lugares em que grande parte da população contraiu dengue no ano passado e no começo deste ano demoraram mais tempo para ter transmissão comunitária exponencial da Covid-19 e registraram números menores de casos e de mortes causadas pelo novo coronavírus, indicando uma possível interação imunológica entre os dois vírus, segundo estudo liderado pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis.

De acordo com Nicolelis, professor catedrático da Universidade Duke, na Carolina do Norte, que desde o início da pandemia se dedica a estudar o comportamento do coronavírus no Brasil, há, inclusive, a possibilidade de que vacinas aprovadas ou em desenvolvimento para a dengue possam provocar alguma forma de proteção contra o novo coronavírus.

“Essa descoberta surpreendente levanta a intrigante possibilidade de uma reação cruzada entre o vírus da dengue e o SARS-CoV-2. Se comprovada correta em futuros estudos, esta hipótese pode significar que a infecção pela dengue ou uma eventual imunização com uma vacina eficaz e segura para dengue poderia produzir algum tipo de proteção imunológica para SARS-CoV-2, antes de uma vacina para SARS-CoV-2 se tornar disponível”, diz o estudo, visto com exclusividade pela Reuters, que foi enviado a um repositório de pesquisas a serem publicadas em revistas científicas.

O pesquisador ressaltou, em entrevista exclusiva à Reuters, que já existem trabalhos mostrando que pessoas que têm sorologia positiva para dengue testam positivo para coronavírus sem ter coronavírus, sugerindo que essas pessoas produzem um anticorpo que age nas duas doenças.

“Isso indica que existe uma interação imunológica entre os dois vírus que ninguém poderia esperar, porque os dois vírus são de famílias completamente diferentes”, afirmou.

O estudo aponta uma significativa correlação negativa entre incidência, mortalidade e taxa de crescimento da Covid-19 e o percentual da população com níveis de anticorpos IgM para dengue nos Estados do Brasil, país que tem o terceiro maior surto de Covid-19 no mundo, com mais de 4,5 milhões, e o segundo maior número de mortes causadas pela doença, com quase 137 mil.

A observação foi feita por Nicolelis e sua equipe ao elaborarem um estudo sobre a disseminação geográfica da Covid-19 no Brasil e o papel das rodovias como fator de distribuição de casos. O cientista percebeu vazios de casos no mapa em determinadas regiões do país sem explicação aparente, e partiu em busca de possíveis explicações.

A resposta, segundo Nicolelis, apareceu ao analisar a distribuição geográfica dos casos de dengue no Brasil em 2019 e 2020, que ocupavam exatamente os buracos no mapa de casos da Covid-19. As curvas de casos das duas doenças reforçaram a descoberta, uma vez que o surto de dengue entrou em declive acentuado no país no mesmo momento da disparada do novo coronavírus.

“Foi um choque, foi um acidente total. Em ciência isso acontece, você está atirando para um lado e acerta no alvo que você nunca imaginou que iria atirar”, disse o pesquisador sobre a descoberta.

“Fui olhar no Ministério da Saúde se tinha alguma explicação para essas coisas estranhas, se tinham outros indicadores de doenças que eu não estava percebendo, e de repente encontro o mapa de dengue de 2020 do Brasil. Eu peguei o mapa de casos de coronavírus e coloquei lado a lado com o mapa de dengue, e encontrei o que a gente chama de distribuição complementar: regiões com pouco coronavírus estão cheias de dengue.”

Estados como Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, que tiveram alta incidência de dengue no ano passado e no começo deste ano, levaram muito mais tempo para atingir um patamar de elevada transmissão comunitária de Covid-19 do que Estados como Amapá, Maranhão e Pará, por exemplo, que tiveram poucos registros de dengue no mesmo período, de acordo com o estudo.

Enquanto o Amapá levou cerca de 60 dias para chegar a 500 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes, o Paraná levou mais de 120 dias. Em comparação, o Amapá tem incidência de 5,4 casos de dengue por 100 mil habitantes este ano, enquanto o Paraná tem a maior incidência do país, com 2.295,8 casos por 100 mil.

O estudo pondera, no entanto, que em regiões com alta densidade demográfica há uma prevalência da Covid-19 mesmo quando há uma alta incidência de dengue.

“Os nossos resultados epidemiológicos sugerem a hipótese, que ainda precisa ser testada amplamente, que o SARS-CoV-2 compete com o vírus da dengue pelas mesmas pessoas, pelo mesmo pool de suscetíveis. Como o SARS-CoV-2 é transmitido homem-homem, ele teria uma grande vantagem para ganhar esta competição, em relação à dengue, que depende de um mosquito”, disse Nicolelis, lembrando que a pesquisa se trata de um estudo epidemiológico, sem ter sido realizado qualquer estudo sorológico.

A pesquisa aponta dados do Ministério da Saúde que mostram que os casos de dengue no Brasil, que começaram o ano em um ritmo muito mais acelerado do que em 2019, tiveram uma queda brusca a partir da semana epidemiológica de número 11 (encerrada em 13 de março), no mesmo momento em que houve uma aceleração dos casos de Covid-19. Mais do que isso, o surto de dengue se encerrou no país semanas antes do que no ano anterior, enquanto a Covid-19 avançava.

“Ainda de acordo com a nossa hipótese, à medida que o coronavírus se espalhou mais rapidamente e infectou mais gente, sobrariam menos pessoas para serem contaminadas pelo vírus da dengue, e isso poderia explicar a queda repentina da curva de dengue este ano que ocorreu em todo o mundo”, disse, minimizando a posição oficial das autoridades de saúde que apontam para possível subnotificação de dengue devido à pandemia.

Para validar a observação feita no Brasil, Nicolelis expandiu a análise da correlação entre dengue e coronavírus para outros 15 países da América Latina, África e Ásia, e o comportamento se repetiu, segundo ele.

Como exemplo, o pesquisador cita cidades a mais de 2.000 metros de altitude –onde não há dengue, uma vez que o mosquito transmissor não atinge esta altitude– como locais com grande incidência de casos de Covid-19.

“Quando a incidência de Covid-19 versus a incidência de dengue em 2019-2020 foi plotada para esses países, nós novamente obtivemos uma significativa correlação inversa exponencial. Em outras palavras, quanto mais casos de dengue um país teve durante a epidemia mundial de dengue em 2019 e nos primeiros meses de 2020, menos casos de Covid-19 o país registrou até julho de 2020. Basicamente, isso foi muito similar aos resultado obtidos usando dados para os Estados brasileiros”, afirma o estudo.

Como outra forma de controle do estudo, a equipe de Nicolelis também comparou as estatísticas de Covid-19 com os dados de chikungunya –doença também transmitida pelo mosquito Aedes aegypty– no Brasil, e não houve qualquer correlação, segundo ele.

Uma vez que ainda não há tratamento ou vacina disponíveis para Covid-19, Nicolelis defende que seu estudo pode abrir as portas para uma possível forma de combater a pandemia.

“Evidentemente que este é um estudo preliminar do ponto de vista do que fazer, mas ele abre uma porta que pode ser rapidamente explorada, e se ela for verdadeira, você pode ter um grau de proteção para coronavírus se você teve dengue ou se você é imunizado para dengue. Eu não sei dizer qual é a porcentagem, mas ela é suficiente para aparecer nesses gráficos. Alguma coisa existe”, afirmou.

Fonte: Reuters - Créditos: Polêmica Paraíba - Publicado por: Suedna Lima

Ricardo Pereira parte na frente na disputa pela prefeitura de Princesa Isabel

Pesquisa aponta Ricardo Pereira à frente na disputa pela Prefeitura de Princesa Isabel com 52,3% das intenções de voto

Levantamento foi feito entre 15 e 17 de setembro e ouviu 400 eleitores

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (21) pela rádio Conceição 100.3 FM aponta Ricardo Pereira (Cidadania) na dianteira com 52, 3% das intenções de voto para a Prefeitura de Princesa Isabel nas eleições 2020, na modalidade estimulada. Em segundo lugar, aparece Dr.Alan (Democratas), com 20.0%, seguido por Sidney Filho (PSDB), com 14,0%. Branco ou nulo soma 2,0% e não sabe e não opinou 11,7%.

Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em que ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o prefeito candidato à reeleição também lidera a corrida sucessória municipal, com o seguinte resultado:

Ricardo Pereira: 48,8%

Dr. Alan: 12,5%

Sidney Filho: 10,5%

Branco ou nulo: 3,0

Não sabe ou não opinou: 25,2%

A pesquisa também mediu a taxa de rejeição dos candidatos na menção estimulada. No item (o eleitor diz em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum), o eleitor escolhe um nome. Veja os índices:

Dr. Alan: 26,3%

Sidney Filho : 25,0%

Ricardo Pereira: 18,0%

Não sabe ou não opinou: 30,7%

A pesquisa foi encomendada pela rádio Conceição 100.3 FM, de Conceição (PB). Realizada pelo Imape (Instituto Majoritário de Pesquisa e Estatística), a pesquisa ouviu 400 eleitores do município no período de 15 a 17 de setembro. O intervalo de confiança é de 91,1%, com margem de erro de 4,9%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 04342-2020, no último dia 14.

Ricardo Pereira, Dr. Alan e Sidney Filho

Pesquisa Eleitoral 1-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral 2-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral 3-Princesa Isabel

Pesquisa Eleitoral

Blog do José Duarte Lima

Aliança global visa acelerar o desenvolvimento de vacinas contra à Covid-19

CORONAVÍRUS: 156 países aderem oficialmente à iniciativa para universalizar vacina, diz Organização Mundial da Saúde

Estados Unidos, China e Rússia estão entre os países que não fazem parte da lista de membros. Já o Brasil aparece na relação dos que manifestaram interesse de participar da iniciativa.


156 países aderem à iniciativa para universalizar vacina, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 21, que 156 países aderiram oficialmente à Covax, aliança global que visa acelerar o desenvolvimento de vacinas contra à Covid-19 e fazer uma distribuição equitativa do imunizante.

"Mais de 156 economias trabalharão juntas para garantir a vacina por meio da Covax", disse Seth Berkley, CEO da Vaccine Alliance, órgão que colidera a iniciativa junto com a OMS. O número é menor do que havia sido anunciado no início do mês, quando 165 nações tinham interesse de participar da aliança.

Berkley ainda informou que nos próximos dias os países membros assinarão os termos do acordo e que outras 38 nações confirmarão se vão aderir à Covax. "Em seguida (aos acordos assinados com os países), na próxima fase dos trabalhos, começaremos a assinar os acordos formais com os produtores e desenvolvedores das vacinas", complementou.

Estados Unidos, China e Rússia estão entre os países que não fazem parte da lista de membros. Já o Brasil aparece na relação dos que manifestaram interesse de participar da iniciativa.

Durante a coletiva de imprensa, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ainda lembrou que a Covax é um mecanismo que garantirá uma coalizão global e cobrou por mais cooperação política e financeira.

"Uma vacina ajudará a controlar a pandemia, a salvar vidas e a garantir a verdadeira retomada econômica. Isso (a cooperação financeira) não é caridade, é uma ação que representa o melhor interesse para todos os países. Nós precisamos de um fortalecimento expressivo do compromisso político e financeiro dos países. Não é apenas a coisa certa a ser feita, é a opção mais inteligente a ser tomada", falou.

Ele também informou que a organização já conseguiu US$ 3 bilhões para o Acelerador de Acesso às Ferramentas (ACT) por meio de parcerias com governos e instituições privadas, mas ressaltou que a entidade ainda precisa de R$ 15 bilhões "imediatamente" para iniciar os trabalhos da Covax nos próximos dias. Esses US$ 15 bilhões seriam usados para "cumprir com nossos prazos ambiciosos", disse o diretor-geral.

Em relação à vacina, a OMS reafirmou nesta segunda que a meta é ter 2 bilhões de doses para serem distribuídas até o fim de 2021. A diretora do Departamento de Imunização e Vacina da entidade, Kate O´Brien, explicou que essa "quantidade se baseia em vacinas que precisam de duas doses", mas ponderou que ainda não há um número exato de doses que serão compradas, já que é preciso ter certeza de quantos países irão aderir ao mecanismo Covax. Segundo a OMS, a Covax tem 9 vacinas no portfólio. 

Notícias ao MInuto

Números atualizados da pandemia no Brasil

NOVO CORONAVÍRUS: Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por Covid-19

Ainda de acordo com a atualização de hoje, 533.597 pessoas estão em acompanhamento e outras 3.887.199 já se recuperaram.


Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 377 mortes por Covid-19, totalizando 137.272 óbitos, desde o início da pandemia. Ontem o sistema contabilizava 136.895 mortes. Ainda há 2.428 óbitos em investigação.

Os dados estão no balanço diário divulgado pelo Ministério da Saúde na noite desta segunda-feira (21).

O número de casos acumulados atingiu 4.558.068. Entre ontem e hoje, as secretarias estaduais de saúde notificaram 13.439 novos diagnósticos positivos de infecção pelo novo coronavírus. Ontem o painel do Ministério da Saúde trazia 4.544.629 casos acumulados.

Os casos são menores aos domingos e segundas-feiras pelas limitações das secretarias de saúde em alimentar o banco de dados nacional. Já nas terças-feiras, o número usualmente tem sido maior, pelo envio dos dados acumulados do final de semana.

Ainda de acordo com a atualização de hoje, 533.597 pessoas estão em acompanhamento e outras 3.887.199 já se recuperaram.

Os estados com mais morte são São Paulo (33.984), Rio de Janeiro (17.727), Ceará (8.834), Pernambuco (8.016) e Minas Gerais (6.727). As Unidades da Federação com menos vidas perdidas até o momento são Roraima (613), Acre (649), Amapá (693), Tocantins (867) e Mato Grosso do Sul (1.179).

Notícias ao Minuto com informação: Agência Brasil

Paraíba: Boletim coloca os idosos como maiores vítimas da Covid-19

MAIS 12 ÓBITOS: idosos ainda são principais vítimas do novo coronavírus na Paraíba

1 1 gripe resfriado ou coronavirus entenda maneiras de diferenciar sintomas 17985369 19680265 - MAIS 12 ÓBITOS: idosos ainda são princpais vítimas do coronavírus na Paraíba

A Paraíba registrou 143 novos casos de Covid-19 e 12 óbitos confirmados desde a última atualização, sendo 08 deles ocorridos nas últimas 24 horas. Conforme o boletim divulgado nesta segunda-feira (21), as últimas notificações seguem a tendência da pandemia, que coloca os idosos como maiores vítimas do novo coronavírus.

Segundo os números da Secretaria de Saúde do Estado, das 12 mortes confirmadas, 8 são de idosos.  Até o momento, 116.879 pessoas já contraíram a doença, 89.563 já se recuperaram e 2.719 faleceram. Até o momento, 353.098 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 35%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 35%. Em Campina Grande estão ocupados 41% dos leitos de UTI adulto e no sertão 39% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos.

Polêmica Paraíba - Publicado por: Felipe Nunes

Entrevista do vice-presidente da República ao programa Frente a Frente

General Hamilton Mourão descarta volta do regime militar no país, mas diz que os “fatos positivos foram maiores do que os negativos”

MOURÃO - Mourão descarta volta do regime militar no país, mas diz que os "fatos positivos foram maiores do que os negativos"

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), descartou, nesta segunda-feira (21), durante entrevista ao programa Frente a Frente, da TV Arapuan, a possibilidade de retorno do regime militar para comandar o país.

Apesar de reconhecer que os fatos positivos superaram os negativos durante o regime militar no Brasil, Mourão disse que a tese não mais prospera devido às mudanças do mundo atual. “O nosso governo se baseia nos princípios democráticos, no liberalismo econômico e no conservadorismo de valores, de modo que essa tese não mais prospera”, destacou.

Questionado sobre a leitura que faz do período militar, o vice-presidente disse que a história é quem vai fazer a avaliação correta. Ele lembrou que durante essa época o país passou a ser a oitava maior economia do mundo. “Teve alguns erros da expressão política, um deles foi o financiamento externo para os grandes projetos feitos no país, o que gerou dívidas, mas os fatos positivos foram maiores do que os negativos”, observou.

Fonte: Polêmica Paraíba - Créditos: paraiba.com - Publicado por: Gerlane Neto

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Exibição exclusiva

Planetários de todo o país terão exibição online nesta terça-feira que marcará chegada da primavera

Planetários de todo o país terão exibição online terça-feira

Planetários de todo o país se unirão, nesta terça-feira (22), em uma sessão virtual exclusiva que marcará a chegada da primavera. A transmissão será pelo Youtube e, após a exibição de vídeo editado especialmente para esta apresentação, astrônomos e especialistas responderão perguntas e explicarão o que acontece com o planeta Terra no chamado equinócio da primavera. 

“Quando você vai ao planetário, geralmente você vê [vídeos] sobre o céu da sua cidade. [Nessa sessão], vamos ver o céu do Brasil”, disse o presidente da Associação Brasileira de Planetários (ABP), José Roberto de Vasconcelos, em entrevista à Agência Brasil

A sessão começa às 10h, no horário de Brasília. A exibição dura 30 minutos, terminando exatamente no horário que marca o início da primavera, às 10h31. A conversa segue até as 11h. A exibição poderá ser acessada gratuitamente pela internet.

Planetários são espécies de cinema. Ao invés de observarem uma tela plana, os espectadores sentam-se em poltronas reclináveis, possibilitando que observem uma cúpula, onde são projetados conteúdos sobre astronomia e sobre ciência. Os vídeos são produzidos pelos próprios planetários. 

“É como se estivesse ao ar livre olhando para o céu. A função do planetário - embora ele possa apresentar vários tipos de conteúdos diferentes nessa tela em formato de domo - a principal finalidade é fazer um simulação do céu”, explicou Vasconcelos. 

Com mais de 100 planetários fixos e itinerantes, o Brasil é, de acordo com o presidente da ABP, o país com o maior número deles em todo o Hemisfério Sul.

Na América, fica atrás apenas dos Estados Unidos. Esses espaços, disse Vasconcelos, ajudam as pessoas a despertar o gosto pela ciência: “Vivemos em uma sociedade altamente dependente de ciência e tecnologia, mas que poucos entendem o fazer da ciência, como ela funciona. Então, o planetário tem esse papel importante”. 

Agência Brasil conversou com Vasconcelos sobre o equinócio de primavera, planetários, educação e a importância da ciência. Leia a seguir os principais trechos da entrevista: 

Agência Brasil: Por que foi escolhida a data 22 de setembro para esta exibição? 

José Roberto de Vasconcelos: A ideia surgiu porque os planetários, assim como os cinemas e outros espaços em que há aglomerações de pessoas, ficaram bastante afetados durante a pandemia, os planetários inclusive ainda permanecem fechados. Nós, que trabalhamos nesses ambientes, os chamados planetaristas, estávamos com uma saudade enorme de atender as pessoas, de mostrar nosso conteúdo. Nos planetários, a gente produz o nosso próprio conteúdo. São espaços voltados para a educação. Surgiu uma ideia de fazer algo virtual de planetário só para matar a saudade. Decidimos aproveitar que nesse mês de setembro tem o equinócio de primavera, dia 22, e, por meio da ABP, reunir planetaristas do Brasil todo. Quando você vai ao planetário, geralmente você vê [vídeos] sobre o céu da sua cidade. [Nessa sessão], vamos ver o céu do Brasil. Dependendo da região que você está, você vê uma constelação mais alta, outra mais baixa. 

Agência Brasil: Como será essa sessão?

Vasconcelos: Vamos tentar emular um pouco do que acontece dentro de um planetário. O planetário é um simulador do céu. Ele lembra uma sala de cinema, mas a projeção, ao invés de ser em uma tela plana, que fica na sua frente, acontece em uma cúpula, em um domo, que fica acima de você. Quando você vai a um planetário, você senta em uma poltrona reclinável e olha para cima. É como se estivesse ao ar livre olhando para o céu. A função do planetário, embora ele possa apresentar vários tipos de conteúdos diferentes nessa tela em formato de domo, a principal função dele é fazer uma simulação do céu. Então, constelações, planetas, viagens espaciais, essas são as especialidade do planetário. O que a gente vai fazer nesse dia 22 é uma simulação de planetário que vai acontecer no computador, no celular, no meio que a pessoa quiser assistir. Vamos falar sobre constelações, estações do ano, o que é o equinócio e o que é esse fenômeno que marca o início da primavera. E sobre os céus do Brasil. 

Agência Brasil: O que é o equinócio de primavera, esse fenômeno que vai acontecer às 10h31 do dia 22? 

Vasconcelos: Equinócio é um ponto da órbita do nosso planeta que marca o início de uma estação do ano. No ano, você tem quatro estações, que são mudanças climáticas que acontecem por conta da posição do nosso planeta em relação ao Sol. São quatro pontos de interesse nessa órbita, nessa trajetória que a Terra faz em torno do Sol. O que a gente chama de ano é uma volta completa da Terra em volta do Sol. E tem quatro pontos de interesse, são dois pontos chamados equinócios e dois solstícios, os do equinócio, marcam o início da primavera e do outono e os solstícios, do verão e do inverno.

Agência Brasil: Qual é a situação dos planetários no Brasil e de forma eles foram impactados pela pandemia do coronavírus?   

Vasconcelos: O que me incomoda é que a distribuição dos planetários é desigual. Ainda temos muito mais planetários nas regiões Sul e Sudeste que no Norte e Nordeste. Mas, somos uma comunidade numerosa, temos mais de 100 planetários no Brasil, entre unidade fixas e móveis. Esse número de planetários, mais de 100, faz com que a nossa comunidade planetária seja a segunda das Américas, só perde para os Estados Unidos, e seja a maior de todo o Hemisfério Sul. No Hemisfério Sul não tem uma quantidade de planetários em um único país tão grande quanto no Brasil. Em termos de número, eles estão bem e estavam abertos. Agora estão nessa pausa. Quem está sofrendo mais são os pequenos, os planetários móveis, porque muitas vezes são da iniciativa privada ou de uma associação. A parte dos planetários públicos, os federais, estaduais e municipais, eles estão em stand by. A grande maioria deles está ativa, no sentido de que, quando terminar essa pandemia, eles retornam, sim.

Agência Brasil: Esta semana tivemos uma notícia importante, a possível descoberta de vida em Vênus. Como isso foi visto pelos planetaristas?

Vasconcelos: Se a gente estivesse recebendo o público nesse momento, esse seria um assunto que todo planetarista ia conversar com os visitantes. Já estaria tudo preparado para mostrar a eles, estaríamos com sessão, com programa sobre o planeta Vênus. O planetário está sempre muito conectado [com a atualidade], em termos de ciência, de astronomia em particular, de ciência em geral, e com a importância que isso tem para a nossa sociedade. Vivemos em uma sociedade que é altamente dependente de ciência e tecnologia, como afirma o astrônomo Carl Sagan. Estamos conversando por celular, vamos fazer a live no computador, pela internet. A vacina que está sendo desenvolvida contra covid-19 é ciência, tudo isso é ciência. Mas, as pessoas não têm muito contato com a ciência. Vivemos em uma sociedade altamente dependente de ciência e tecnologia, mas que poucas pessoas entendem, compreendem o fazer da ciência, como ela funciona. Então, o planetário tem esse papel importante de fazer esse gancho, de resgatar, de dizer “olha como a sociedade precisa da ciência”.  

Notícias ao Minuto com informações da Agência Brasil

Ex-prefeito e atual vice de Princesa Isabel são multados em 53 mil reais, cada um

Justiça multa Dominguinhos e Aledson Moura em R$ 53 mil, individualmente, por divulgar pesquisa eleitoral sem registro

CARTÓRIO  DA JUSTIÇA ELEITORAL DA 34ª ZONA_PRINCESA ISABEL_ARQUIVO DO BLOG DO JOSÉ DUARTE LIMA

A juíza Maria Eduarda Borges de Araújo, da 34ª Zona Eleitoral de Princesa Isabel, condenou o ex-prefeito Domingos Sávio e o vice-prefeito Aledson Moura a pagar multa individual de R$ 53.205,00 por divulgação de pesquisa eleitoral sem registro prévio no Blog do Dominguinhos e no programa Conexão Princesa, da rádio web RW Princesa.

A decisão tomada no dia 10 de setembro (10) e disponibilizada no dia seguinte no PJE (Processo Judicial Eletrônico) da Justiça Eleitoral, sob o Número 0600057-40.2020.6.15.0034, atendeu representação feita pelo Diretório do Cidadania de Princesa Isabel, partido presidido pelo prefeito Ricardo Pereira.

Na sentença, a magistrada afirma que, “segundo consta da exordial, o Representado JOSÉ ALEDSON DE SOUSA MOURA, em participação de programa de rádio denominado “Conexão Princesa”, em 05.08.2020, afirmou: “TEMOS SEIS PESQUISAS PARA CONSUMO INTERNO. EM NENHUMA DELAS O PRÉ-CANDIDATO DO DEMOCRATAS, ALAN MOURA, PONTUA ATRÁS DOS DEMAIS PRÉ-CANDIDATOS”.

Ela destaca também que, “ainda de acordo com a peça vestibular, o Representado DOMINGOS SÁVIO MAXIMIANO ROBERTO publicou em seu blog na internet matéria que citava a fala do primeiro Representado, em 09.08.2020, com os seguintes dizeres: ““DITO POR DOUTOR ALEDSON, NO ULTIMO PROGRAMA RADOFÔNICO “CONEXÃO PRINCESA”: “TEMOS SEIS PESQUISAS PARA CONSUMO INTERNO. EM NENHUMA DELAS O PRÉ-CADIDATO DO DEMOCRATAS, ALAN MOURA, PONTUA ATRÁS DOS DEMAIS PRÉ-CANDIDATOS.”

A juíza cita que, de acordo com a Lei Eleitoral 9.504/97, além da obrigação do registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é necessário seguir uma série de requisitos para divulgar uma pesquisa eleitoral.

De acordo com a magistrada, “o registro da pesquisa eleitoral não é obrigatório se ele se destina ao chamado “consumo interno”. Isso acontece porque em tais circunstâncias o trabalho não é levado ao público. Por isso, e a despeito da ausência de registro, os candidatos e partidos podem contratar essa espécie de trabalho, desde que não façam a divulgação para o público.”.

E completa: “Vale salientar que o fato de não terem sido divulgados números ou percentuais não descaracteriza a irregularidade da pesquisa, consoante já decidiu o Tribunal Superior Eleitoral em caso semelhante e cuja ementa reproduzo a seguir: Pesquisa eleitoral irregular. Registro.1. A divulgação de pesquisa sem o esclarecimento expresso, de que as opiniões fornecidas ao público não são oriundas de pesquisa de opinião, configura divulgação de pesquisa eleitoral sem registro na Justiça Eleitoral, nos expressos termos do art. 21 da Res.-TSE n°23.190/2009. 2. O fato de a agravante reproduzir pesquisa irregular, que já teria sido divulgada, não afasta a incidência do art. 33, § 3º, da Lei das Eleições. 3. A não divulgação de números ou percentuais não descaracteriza a irregularidade da pesquisa eleitoral não registrada na Justiça Eleitoral. Agravo regimental não provido. (AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL ELEITORAL N° 1143-42.2010.6.01.0000, Rel. Min. Arnaldo Versiani, data de julgamento: 02.03.2011, Publicação: DJE – Diário de justiça eletrônico, Data 17/05/2011, Página 35) (grifos acrescidos)”.

Dominguinhos e Aledson podem recorrer da decisão no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB).

S_34ª Zona Eleitoral

S-34ª Zona Eleitoral

S-3_34ª Zona Eleitoral

Blog do José Duarte Lima

Prefeito do interior da Paraíba é preso após sair em arrastão pelas ruas da cidade

MAU EXEMPLO: Prefeito de Sertãozinho é preso por promover aglomeração após convenção, na Paraíba

O prefeito de Sertãozinho, Antônio de Elói, foi preso na noite da última  quarta-feira (16), após promover uma aglomeração durante a convenção partidária no município. De acordo com Tenente-Coronel Gilberto, uma determinação da Justiça Eleitoral autorizou a realização da convenção no município, porém sem aglomeração. 

No entanto, ao sair da Câmara onde ocorreu a convenção, o prefeito saiu em arrastão pelas ruas da cidade ao lado de apoiadores que o aguardavam do lado de fora. 

Ainda de acordo com o Cel. Gilberto, Antônio foi alertado pelos policiais que estavam de plantão para que não fosse realizado arrastão devido as determinações judiciais e protocolos sanitários. 

Antônio Elói foi preso e encaminhado para Delegacia de Guarabira, onde foi lavrado um TCO e liberado em seguida. 

ClickPB

Manifesto contra carreatas e aglomerações políticas nas eleições 2020

Associação em defesa das pessoas com deficiência acionará Ministério Público contra carreatas e aglomerações nas eleições

4091DD56 AF2F 4DB5 B4FA B3F80B6C6C0B 469x465 1 - Associação em defesa das pessoas com deficiência acionará MP contra carreatas e aglomerações nas eleições

A Associação para Inclusão Social (acsociall) deve acionar o Ministério Público da Paraíba (MPPB) contra carreatas e aglomerações políticas nas eleições 2020. Em nota publicada nesta segunda-feira (21), o presidente da entidade, Genilson Machado Lima destacou a avaliação recente feita pelo Governo do Estado, em que dez municípios com bandeira verde regrediram para a amarela na Paraíba.

Segundo a associação, o manifesto direcionado à Justiça vai destacar a exposição que as pessoas em vulnerabilidade se encontram, sendo um grupo mais suscetível a contrair a Covid-19 em meio às aglomerações. ”É uma forma de repudiar e pedir a Justiça Eleitoral que impeça de haver carreatas e aglomerações de pessoas nesses dois meses antes da eleição”, disse Genilson.

Ainda de acordo com Genilson, a entidade sem fins lucrativos atua na promoção e defesa dos direitos da pessoa com deficiência e em vulnerabilidade social. “Somos formados por um grupo de cidadãos com vulnerabilidade física e técnicos de áreas específicas: fisioterapeutas, Assistentes Social, Professores de Educação Física, além de colaboradores da área social e militantes dos Direitos Humanos, que atuam através de ações que provocam debates na sociedade sobre a inclusão e a valorização da vida em qualquer condição”, explicou.

Fonte: Polêmica Paraíba - Créditos: com assessoria - Publicado por: Felipe Nunes

Campanha eleitoral de 2020

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020: campanha eleitoral iniciará no próximo domingo (27)

urna eletronica polemicas eleicoes 768x576 1 - ELEIÇÕES 2020: campanha eleitoral iniciará no próximo domingo (27)

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) informou que a Campanha Eleitoral de 2020 iniciará no próximo domingo (27), tendo em vista as mudanças nas datas das Eleições Municipais deste ano, definidas por meio de Emenda Constitucional nº 107/2020. O adiamento do pleito para o mês de novembro se deu em decorrência da pandemia da Covid-19.

De acordo com o texto da Emenda Constitucional, desde o dia 11 de agosto os programas televisivos ou de rádio apresentados ou comentados pelos pré-candidatos estão proibidos. O pré-candidato pode anunciar a possibilidade de candidatura e falar sobre propostas, desde que não tenha o pedido explícito de voto.

O período indicado pela legislação para a realização das convenções partidárias e a escolha dos representantes de cada partido ocorreu entre 31 de agosto a 16 de setembro, com a possibilidade de realização de forma virtual.

A data das eleições municipais está marcada para 15 de novembro do corrente ano. Se houver segundo turno, que ocorre apenas em cidades com mais de 200 mil eleitores, o pleito será em 29 de novembro. No entanto, podem ter datas adiadas se o município ainda tiver alto índice de transmissão da Covid-19, com a ressalva de que o Pleito deve ocorrer ainda este ano, não podendo ser transferido para o ano seguinte.

Polêmica Paraíba - Publicado por: Felipe Nunes

Com mais um suspeito preso, mais dinheiro do assalto a banco na Paraíba foi recuperado

Polícia divulga dados da prisão do 7º envolvido no ataque a banco em Coremas, na Paraíba; até agora quase 50 mil reais foram recuperados

A Polícia Militar localizou, na noite desse domingo (20), mais um envolvido no ataque ao Banco do Brasil da cidade de Coremas, no Sertão da Paraíba. O homem, de 32 anos, foi preso pelos policiais da 6ª Companhia do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), durante a continuidade das buscas na zona rural de Catingueira, onde no último sábado (19) os suspeitos entraram em confronto com policiais militares.

Ele é o 7º integrante do bando detido. Com o preso, a PM recuperou mais dinheiro e apreendeu 53 munições de espingarda calibre 12. O suspeito estava ferido com tiros nas pernas e revelou que foi do confronto que aconteceu no último sábado. Ele foi socorrido para o Hospital Regional de Patos, e depois enviado ao Presídio Regional da cidade.

O criminoso faz parte da quadrilha que vinha agindo em vários estados do Nordeste, com integrantes da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Ele é paraibano e participou da explosão ao banco do Brasil de Coremas, que aconteceu na madrugada da última quarta-feira (16).

O material apreendido com ele foi entregue na delegacia de Polícia Civil, em Patos.

Dinheiro recuperado 

Até agora, já foram recuperados R$ 42.935,00 do ataque ao banco e apreendido um arsenal composto por quatro fuzis e duas espingardas, além de coletes balísticos e munições.

Secom-pb

Com ferimento na perna, 7º suspeito de assalto a banco no interior da Paraíba é preso

Polícia captura em Catingueira mais um suspeito de participar de assalto ao Banco do Brasil em Coremas, na Paraíba

A polícia Militar capturou na noite deste domingo (20) em Catingueira, mais um suspeito de ter participado do assalto ao Banco do Brasil, ocorrido na cidade de Coremas na última quarta-feira, dia 16.

Segundo informações da Polícia Militar, o homem foi identificado como Lucas Soares Pereira, estava escondido próximo a uma residência na zona rural de Catingueira. O homem estava com um ferimento na perna, ocasionado no confronto com a Polícia na manhã do último sábado (19).

Antes de ser conduzido para Patos, o suspeito recebeu os primeiros atendimentos médicos ainda na cidade de Catingueira.

A polícia continua nas buscas por mais suspeitos na manhã desta segunda-feira (21) na zona rural de Catingueira. Com o apoio do helicóptero Acauã, os policiais estão intensificando as buscas na região.

Mais informações a qualquer momento.

Portal Catingueira

Polícia apreende Arsenal e recupera parte do dinheiro levado de banco na Paraíba

Assaltante mortos em confronto com a Polícia Militar em Catingueira são de Patos, Coremas, Santa Cruz, Catingueira, Afogados da Ingazeira e Caraúbas

Após buscas que duraram mais de 80 horas, a Polícia Militar da Paraíba localizou, na tarde de sábado (19), seis suspeitos de integrar a quadrilha que explodiu o banco do Brasil da cidade de Coremas, na madrugada da última quarta-feira (16). O bando estava em uma mata, na zona rural de Catingueira, e entrou em confronto com as equipes do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC). Os seis saíram feridos, foram socorridos para o Hospital Regional de Patos e acabaram morrendo. Nenhum policial foi atingido.

Os suspeitos são naturais das cidades de Coremas, Santa Cruz, Patos e Catingueira, na Paraíba, Afogados da Ingazeira, em Pernambuco, e Caraúbas, no Rio Grande do Norte. Um dos envolvidos respondia pelo crime de receptação na comarca de Patos e outro possuía um mandado de prisão em seu desfavor. Todos seriam integrantes de uma quadrilha que vinha agindo em vários estados do Nordeste.

Na ação que deu resposta ao bando aqui na Paraíba, foi apreendido todo o arsenal da quadrilha e recuperados R$ 28.435 (vinte e oito mil e quatrocentos reais) que foram levados do banco. Entre as armas usadas pelos criminosos, estavam três fuzis calibre 5.56, um fuzil calibre 7.62 e duas espingardas calibre 12. Também foram apreendidos coletes balísticos e todo o material passará por perícia.

Desde às 02h00 da madrugada da quarta-feira (16), quando o ataque ao banco foi registrado, a PM da Paraíba montou um grande cerco em várias cidades do sertão, com a atuação do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), Grupamento de Ações Táticas Especiais (GATE), Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), 12º Batalhão e 13º Batalhão, com o auxílio do Grupamento Tático Aéreo (GTA) da Secretaria de Segurança e Defesa Social. Às 13h00 do último sábado, com o apoio da Polícia Federal e Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba, os responsáveis pela explosão ao banco foram localizados.

Todo o armamento apreendido e valores recuperados foram levados para a delegacia de Polícia Civil, em Patos. As buscas na região continuarão para prender outros possíveis integrantes da quadrilha ou mesmo suspeitos que deram apoio à quadrilha.

ASCOM

Saiba quem são os 6 assaltantes mortos no interior da Paraíba

ASSALTO A BANCO EM COREMAS: Conheça a identidade dos 6 mortos em confronto com a polícia em Catingueira, no Vale do Piancó

Os assaltantes que morreram no confronto com policiais do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga – GEOsAC da Paraíba, na tarde do último sábado (19), na zona rural de Catingueira, faziam parte de uma quadrilha que agia em vários estados do Nordeste, roubando bancos e carros-fortes.

A última ação criminosa do grupo aconteceu na madrugada de quarta-feira (16), por volta de 2h da manhã, em Coremas, no Sertão da Paraíba. Os ladrões explodiram a agência bancária do município e incendiaram um carro em frente a uma igreja. Cerca de dez homens em quatro carros estavam envolvidos no crime.

Depois do assalto, as polícias da região se mobilizaram para prender o bando. A GEOSaC continuou por mais de 80 horas no mato, até que os localizou na região de Catingueira, quando houve o confronto.

Blog Sidney Silva conseguiu a identificação dos seis homens que morreram. Eles são do Rio Grande do Norte, da Paraíba e de Pernambuco.

  • Edi Carlos de Lima, o Garrote, de 43 anos, natural de Caraúbas/RN e residente no Sítio Baixa Grande, zona rural, CARAÚBAS-RN;
  • Fábio Leite de Lacerda, o “FÁBIO GALEGO”, de 44 anos, natural de CATINGUEIRA/PB e residente na Rua Rosilda Gomes Fragoso Albuquerque, 2020, Cuiá, João Pessoa/PB;
  • Francieudo da Silva Alves, o “Coremas” de 35 anos, natural de Coremas/PB e residente no Sítio Riacho do Meio, zona rural, SANTA CRUZ-PB;
  • Francisco Humberto Marques da Luz Júnior, o “Orelha”, de 40 anos, natural de Afogados da Ingazeira/PE e residente na Rua José Queiroz, n.º 14 , AFOGADOS DA INGAZEIRA – PE
  • Pedro Washington Pereira, o “PEDRO CESÁRIO”, de 30 anos, natural de SANTA CRUZ/PB e residente na Rua Luiz Severiano, n.º 20, SANTA CRUZ-PB.
  • Francileudo de Sousa Torres, o “Boião“, de 36 anos, natural de Patos/PB e residente na Rua Francisco Trindade, Alto da Tubiba, PATOS-PB.

INVESTIGAÇÃO
Um grupo composto pelo GAECO do Ministério Público e por agentes das polícias Federal, Civil e PM, dos estados do RN e PB, mobilizado para impedir ataques a bancos e carros-fortes na região, identificou a quadrilha que assaltou o banco em Coremas, como a mesma que agiu com o mesmo modus operandi, recentemente, em Umarizal e Campo Grande no Rio Grande do Norte e Piancó na Paraíba.

Outra informação que a reportagem teve acesso com uma fonte na polícia, é que existe uma ligação do bando, já mencionado, com o trio detido no dia 03 de junho deste ano nas imediações de Santa Luzia, com drogas e dinheiro. Na ocasião, foram presos, Huender Regis de Medeiros, de 44 anos, natural de Caicó/RN, Flabson Tairone Gomes, de 23 anos, natural de Caicó/RN e Mauro Félix Ramalho Júnior, de 26 anos, natural de São Bento/PB. Estes, estão detidos à disposição da Justiça.

“Eles são do mesmo grupo. Agiam juntos nessa prática de assaltos à banco e carros-fortes. Mas, saibam que nossas ações não pararam. Já desarticulamos boa parte desse pessoal e a investigação continua“, disse a fonte.

JURU EM DESTAQUE com Blog do Sidney Silva

Mourão, no programa Frente a Frente

TV Arapuan entrevista vice-presidente Hamilton Mourão nesta segunda-feira (21), a partir das 21h30

WhatsApp Image 2020 09 21 at 12.41.21 - TV Arapuan entrevista vice-presidente Hamilton Mourão nesta segunda-feira (21)

O vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, será o entrevistado desta segunda-feira (21) no programa Frente a Frente, da TV Arapuan.

O programa conduzido pelo jornalista Luiz Torres será exibido a partir das 21h30.

Mourão deverá falar sobre sua relação com o presidente Jair Bolsonaro e responder perguntas sobre os principais desafios enfrentados pelo país, hoje.

Na pauta, também estão as eleições municipais de João Pessoa e qual será o comportamento do vice-presidente no que consiste ao pleito municipal.

É a primeira vez que o vice-presidente da República concede entrevista a uma emissora de televisão local.

Polêmica Paraíba - Publicado por: Felipe Nunes

Escola Estadual, em Juru, emite Nota de Pesar pelo falecimento de servidora

DIREÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL AMÉRICA FLORENTINO, ONDE LURDINHA TRABALHAVA, EMITE NOTA DE PESAR PELO SEU FALECIMENTO 

Em virtude da irreparável perda, a direção da Escola Estadual América Florentino, em Juru, no Sertão da Paraíba, publica Nota de Pesar pelo falecimento da funcionária Maria de Lourdes Galdino (Lurdinha), vítima de um grave acidente de carro ocorrido na tarde deste domingo, 20, na PB - 306, entre Juru e Tavares.

Na companhia da filha caçula, de 5 anos, e mais duas pessoas, Lurdinha retornava de Tavares para cidade de Juru, onde morava, após passar o final de semana na casa da filha mais velha, quando o motorista perdeu o controle do veículo e saiu da rodovia. Ela morreu no local do acidente.

A vítima tinha 35 anos de idade e deixou esposo, quatro filhos e um neto. 

Veja:   

NOTA DE PESAR
A EEEF América Florentino, manifesta profundo pesar pelo falecimento da senhora MARIA DE LOURDES GALDINO, (Lurdinha) funcionária da escola. Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração de todos os familiares e amigos neste momento de dor. Respeitosamente, prestamos nossas condolências e deixamos os nossos sinceros sentimentos.

Velório e sepultamento da juruense morta em acidente de carro

CORPO DE MARIA DE LOURDES GALDINO ESTÁ SENDO VELADO NA CASA DA SUA MÃE, EM JURU, E SERÁ SEPULTADO ÀS 17H00 DE HOJE

Após ter sido levado pelo IML da cidade de Patos-PB para realização de exame cadavérico, por volta do meio-dia desta segunda-feira, 21, o corpo da juruense Maria de Lourdes Galdino (Lurdinha), que faleceu no final da tarde de ontem, em um grave acidente de carro ocorrido na PB - 306, entre Juru e Tavares, no Sertão da Paraíba, chegou à cidade de Juru, onde será sepultado.

O corpo de Lurdinha está sendo velado na residência da sua mãe, no bairro Serra Branca, e será sepultado às 17h00 de hoje no cemitério público da cidade.

A vítima tinha 35 anos de idade e era casada com o eletricista e fotógrafo Juscelino Alves (Juscelino de Jurandir), com quem teve duas filhas: Jussara e Beatriz. Ela tinha mais dois filhos do primeiro casamento: Wilyanny e Wesley. Apesar da pouca idade, já era avó. 

Pelas redes sociais, alunos e funcionários da Escola Estadual América Florentino onde Lurdinha trabalhava, publicaram mensagens lamentando o seu precoce falecimento.

Globo dispensa o casal mais querido da TV brasileira

INGRATIDÃO: Rede Globo dispensa o veterano casal de atores Tarcísio Meira e Glória Menezes

O casal mais querido da TV brasileira, Tarcísio Meira e Glória Menezes, que são casados há 56 anos e trabalharam durante 53 anos na Rede Globo, não tiveram os seus contratos renovados com a emissora.

A Rede Globo soltou uma nota dizendo: Tarcísio e Glória, com quem tivemos uma longa parceria de sucesso, têm abertas as portas para projetos em nossas múltiplas plataformas”.

“Nos últimos anos temos tomado uma série de iniciativas para preparar a empresa para os desafios do futuro. Com isso, temos evoluído nos nossos modelos de gestão, de criação de produção e de desenvolvimento de negócios. Em sintonia com as transformações do mercado, a Globo vem adotando novas dinâmicas com seus talentos”.

A primeira novela que o casal fez juntos na Rede Globo, foi em 1976, chamada ”Sangue e areia”.

A Rede Globo continua perdendo as suas maiores estrelas e com alguns artistas tem mostrado o seu lado ingrato. Além do casal Tarcísio Meira e Glória Menezes, vários outros artistas perderam o seu contrato fixo com a emissora. Afinal, parece que a Rede Globo caminha por um caminho sem volta. Além de perder os seus principais artistas, perdeu também a credibilidade, Fórmula 1, Copa Libertadores e Copa do Mundo… e assim vai…

Tarcísio e Glória irão deixar muitas saudades, porque durante vários anos eles encantaram o Brasil com seus personagens inesquecíveis.

De cadeiras de rodas, Tarcísio Meira e Glória Menezes aparecem juntos

Jornal do País - Foto: Gshow

Jornalista paraibana será dispensada do SBT

TCHAU QUERIDA: Jornalista Rachel Sheherazade será dispensada do SBT; contrato vence no dia 31 de outubro

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin do site UOL, a polêmica jornalista paraibana Rachel Sheherazade foi comunicada pela emissora de Sílvio Santos que não fará mais parte do elenco jornalístico, cujo contrato vence no dia 31 de outubro.

Rachel trabalhou durante quase 10 anos no SBT, com o salário em torno de R$ 200 mil, sendo âncora do jornal do SBT a noite. 

Desde que Rachel ficou parcial politicamente, ela desagradou grande parte do público e principalmente, o seu patrão Sílvio Santos que não gosta de tomar partido político.

Jornal do País

Exibicionismo

INACREDITÁVEL: Homem em barco de luxo, em festa no Guarujá, joga dinheiro no mar - VEJA O VÍDEO 

Durante uma festa no Guarujá, que reuniu dezenas de barcos de luxo, um vídeo viralizou nas redes sociais. Na filmagem, um homem sem noção do que a maioria do povo brasileiro está passando com a crise financeira, juntamente com a pandemia, querendo aparecer, pegou um maço de notas de R$ 50 e de cima do barco, as jogava no mar.

A festa aconteceu na tarde da última quinta-feira (17), com nome de ”Summer Beach.”

Quando pensamos que já vimos de tudo, aparece nas redes sociais o que achamos que seria impossível: um homem jogando dinheiro fora, a troco de nada…

Veja vídeos:

Casos de Covid-19 no Brasil

CORONAVÍRUS: Brasil supera 136 mil mortos por Covid-19; são mais de 4,5 milhões de pessoas infectadas no país

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado aponta 4.528.240 casos de Covid-19 registrados no país desde o início da epidemia, com 136.532 mortes

País registra 858 novas mortes por covid-19 em 24h, total vai a 135.793

O Brasil registrou 708 novas mortes pela Covid-19 e 90.913 casos da doença neste sábado (19). Dessa forma, o país chegou aos 136.565 óbitos pelo novo coronavírus e a 4.528.347 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S.Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 756. Recentemente, o país chegou a estar em situação de queda da média, mas retornou para o patamar de estabilidade dos dados de mortes (o que não significa uma situação tranquila). A média ainda está em patamares elevados.

O número de mortes por 100 mil habitantes do Brasil (65,2) agora é igual à taxa da Espanha. O Brasil, dessa forma, tem uma das maiores taxas de morte por 100 mil habitantes no mundo, com um indicador maior inclusive que o dos EUA (60,9), que tem o maior número absoluto de mortes pela doença (199.082), e de outros países europeus como Itália (59,1) e França (46,7).

No munto inteiro, segundo relatório da Universidade Johns Hopkins (EUA), já foram registrados 30.611.684 casos de Covid-19 e 953.820 mortes.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado aponta 4.528.240 casos de Covid-19 registrados no país desde o início da epidemia, com 136.532 mortes.

Foram, segundo o acompanhamento feito pela pasta, 33.057 novos casos confirmados da doença nas últimas 24h, com 739 novos óbitos.

O número pode ser maior, já que há 2.316 mortes ainda em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Folha de São Paulo