domingo, 22 de outubro de 2017

Dr. Diomar contraria versão da prefeitura de Tavares

MÉDICO CONTRARIA VERSÃO DE NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SECRETÁRIA DE SAÚDE TAVARENSE

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Dr. Diomar na Unidade de Saúde do povoado Dalmópolis, em Juru - PB,  com servidores municipais 
Com mais de 11.000 visualizações contabilizadas por JURU EM DESTAQUE e 254 compartilhamentos na página do Facebook até o exato momento, a notícia que o médico Diomar Pegado tinha sido demitido da Prefeitura Municipal de Tavares, no Sertão da Paraíba, conforme foi veiculado pelo blog na última segunda-feira, continua gerando controvérsias entre as partes envolvidas.
Bastou, pois, que o médico demitido se colocasse à disposição dos tavarenses para consultar na cidade duas vezes por semana, gratuitamente, para a secretária de Saúde do município emitir uma nota de esclarecimento dando uma versão diferente dos fatos narrados por ele sobre a sua demissão, alegando inclusive que teria sido o próprio médico que não aceitara as propostas da prefeitura e, ainda, que os plantões da segunda-feira e do sábado estavam sem médico. 
Contrariando a versão dada na última quarta-feira (18) pela secretária municipal (18), o Dr. Diomar esclarece que jamais faltou com a verdade e, se ainda há vagas, aceita os plantões da segunda-feira e do sábado. Caso contrário, em não sendo aceito, reafirma sua disposição de atender os tavarenses de forma gratuita um ou dois dias por semana.    
Eis abaixo a 'breve nota de esclarecimento' do Dr. Diomar:
Boa tarde aos Tavarenses e uma breve nota de esclarecimento, pois posso ter meus defeitos, mas sempre pratiquei o bom combate e profissionalmente nunca faltei com a verdade!!! Então, como tive prioridade, se já existem 6 PSF com Médicos (uma vez Q Dr Felipe Medeiros trabalha no PSF da quadra) e restando apenas uma vaga? Segundo: pq quando solicitei uma vaga para o PSF em abril, a secretária de Saúde alegou Q era inconstitucional o Médico trabalhar no hospital e PSF?! Mas agora pode? Mudou a constituição?? Rs rs rs rs.. E se ainda há vagas, eu aceito de bom grado o plantão da segunda e do sábado!!!!... Agora se existe alguma forma de perseguição contra a minha pessoa, por fazer um bom atendimento, respeitar os pacientes e por ter sempre tentado ajudar aos amigos Tavarenses, isso me deixa triste!!!! Mas em agradecimento à população de Tavares, por ter me ajudado de forma muito intensa, quando estive à beira da morte e pelas muitas orações e visitas a minha pessoa, caso o Prefeito não me queira na segunda e/ou no sábado, eu me disponho a atender, uma ou duas tardes, na Ultramed, (Já Q Dr Aledson, em gesto nobre, me ofereceu um espaço e material) de forma gratuita a toda a população Q queira o atendimento!! E aceito ajuda da situação e da oposição... Obrigado de coração a todos os Tavarenses Q por mim pediram a Deus por minha recuperação!! Diomar Pegado.

O homem da propina

A boa vida do operador escalado para receber propina em nome de Henrique Alves

Norton Masera sempre ostentou uma rotina de luxos, apesar dos vencimentos incompatíveis. O cotidiano nababesco, no entanto, está com os dias contados

Mesmo com uma renda modesta, ele levava uma vida de luxo, como é possível constatar na foto acima, em que aparece a bordo de uma lancha. Era visto em Brasília dirigindo carros potentes, como um chevrolet Camaro, e pilotando motos caras. Além disso, é proprietário de bela casa de dois pavimentos em condomínio valorizado. Na época de vacas gordas, dividia o tempo com seu maior hobby, que é o motociclismo, e frequentava festas badaladas na capital federal. Em algumas delas, costumava chegar pelas águas do Lago Paranoá. Assim vivia até bem pouco tempo o servidor do Ministério do Turismo, Norton Domingues Masera, de 42 anos. O que pouca gente sabia é que ele era o homem encarregado de receber propina em nome do ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que está preso em Curitiba por superfaturamento nas obras do estádio Arena das Dunas em Natal. Foi com as porcentagens desse dinheiro sujo que o funcionário público bancou festas, comprou veículos valiosos e construiu uma moradia invejável.
Quem denunciou ao Ministério Público a função cumprida por Masera foi o doleiro Lucio Funaro, em delação premiada. Um dos principais responsáveis pela prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, Funaro disse que parte dos repasses ilegais destinados a Henrique Alves foi feita a assessores do ex-ministro do Turismo. Um deles seria Masera. A afirmação de Funaro é comprovada nas planilhas do operador do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha apreendidas pela PF. Nelas, há uma indicação de que Masera recebeu R$ 600 mil em setembro de 2014, quando Henrique Alves era presidente da Câmara.
Depois que passou a exercer a atividade, o secretário parlamentar da Câmara, na ocasião, aumentou seu patrimônio consideravelmente. Entre um transporte e outro de malotes de dinheiro desviado de órgãos públicos – quando Henrique Alves estava solto –, o homem da mala se dedicava aos prazeres da vida. Em 2015, Henrique Alves, já no Ministério do Turismo, o nomeou assessor especial, cargo que ele exerce até hoje. Seu salário é de R$ 5,4 mil. Em junho deste ano, as finanças sofreriam um baque. Henrique Alves acabou preso em uma das fases da Operação Lava Jato. Com o ex-ministro e Lúcio Funaro encarcerados, as propinas minguaram. A vida de Norton não foi mais a mesma. A situação pode piorar caso a Justiça decida penhorar seus bens para cobrir o desvio dos cofres públicos.
Istoé

Um novo Hosmany Ramos

A volta de Hosmany Ramos, um dos mais famosos médicos brasileiros 

Após 36 anos preso por crimes como sequestro, assassinato e tráfico de drogas, Hosmany retorna aos consultórios de jaleco branco e revela ter ambições políticas para 2018

A volta de Hosmany Ramos
NA ATIVA O médico em frente ao hospital em Santa Thereza, em Palmas: ele voltou a fazer cirurgias
A trajetória de Hosmany surpreende a todos que o conhecem. Assistente de Ivo Pitanguy, um dos maiores cirurgiões plásticos do mundo, ele foi condenado por tráfico internacional de drogas, sequestros, roubo de veículos e aviões, assassinatos e acusado de mais de dez tentativas de fuga durante o tempo em que esteve na prisão. Em setembro de 2016, obteve do Tribunal de Justiça de São Paulo o alvará de soltura. “Sou um cidadão completamente livre, não devo mais nada à Justiça”, diz.
Assim que saiu da prisão, Hosmany passou quatro meses em Oslo, na Noruega. A viagem, paga pelo filho, empresário de 41 anos, tinha o propósito de afastá-lo dos holofotes. “Meu filho sentiu que eu precisava de uma injeção de ânimo”, diz Hosmany. “Foi a melhor forma de recomeçar minha vida. Fiz amizades, cursei especializações em técnicas de cirurgia com laser e lipoaspirações.” Os laços com o Brasil o trouxeram de volta em janeiro desse ano. Hoje, ele se divide para cumprir os compromissos em Palmas e os atendimentos agendados em uma clínica em São Paulo. “Decidi morar no Tocantins porque desde que meu irmão morreu, há 10 anos, minha mãe se sente muito sozinha. Como ela me ajudou muito durante o tempo que passei na prisão, prometi que ficaria com ela até seus últimos dias.” Uma vez por mês, ele viaja à capital paulista, onde costuma ficar hospedado na casa de familiares, para atender pacientes que o aguardam na clínica da Avenida Brasil, um dos endereços mais nobres da cidade.
Tanto em São Paulo quanto na capital tocantinense, as primeiras oportunidades de trabalho surgiram a partir de amigos que afirmam confiar na qualidade do trabalho do médico. “Conheci Hosmany desde os tempos que ele era assistente do Ivo Pintaguy, não tive dúvidas sobre sua capacidade profissional”, afirma uma das funcionárias da clínica em que o cirurgião atende. Em Palmas, Hosmany recebe, em média, três pacientes por semana, geralmente interessados em abdominoplastia, aplicação de silicone e lipoaspiração. Os valores cobrados pelos procedimentos variam de R$ 8 mil a R$ 15 mil. “Conheço ele desde que chegou à cidade e no dia 28 de setembro tive a oportunidade de fazer uma abdominoplastia e outros procedimentos com ele”, diz uma paciente que não quis se identificar. “Soube do passado e da fama que tinha. Quando o vi pela primeira vez senti pena, mas não tive nenhum receio em fazer as cirurgias. Ele é muito profissional e educado.” Já em São Paulo, ele tem se dedicado a implantes de cabelo — o custo pode chegar a até R$ 100 mil para a aplicação de mil fios. A procura é grande: de quatro a cinco clientes por semana.
O médico quer agora fazer cirurgias plásticas em portadores de Hanseníase e já deixou seu currículo no Hospital Geral de Palmas. “Aqui muitos profissionais têm medo de fazer essas operações.” Além de voltar à medicina, Hosmany tem se dedicado às atividades literárias. Ainda nos anos de prisão ele começou a escrever sua autobiografia. “A prisão é muito brutal, muito material se perdeu. Eles entravam e levavam todos os manuscritos”, diz. Além do livro “Meu Grito”, que deve ser publicado em janeiro, o cirurgião revela o tema de sua próxima obra: “Por que quero me tornar político?”. Hosmany afirma que deseja se candidatar a deputado federal ou a senador nas eleições de 2018. “Os mais próximos me consideram uma espécie de Nelson Mandela brasileiro, que é meu ídolo, e acredito que todos têm o direito de recomeçar”, afirma. “Vou ter meu índice de rejeição, mas também terei apoio.” Segundo ele, suas principais bandeiras serão mudanças no sistema político, judiciário e carcerário.
Nascido na cidade de Jacinto, em Minas Gerais, em 1946, Osmane Ramos chegou ao Rio de Janeiro com 17 anos para estudar medicina. Formado pela Universidade Federal, ele logo começou a trabalhar na equipe de Pitanguy. Já com o nome de Hosmany, ele atendia uma clientela de personalidades importantes e chegou a integrar a Academia Brasileira de Cirurgia Plástica. Em 1981, porém, o rumo de sua vida mudou radicalmente. O cirurgião foi preso por roubo de carros e aviões, tráfico, sequestros e homicídios. Segundo a Promotoria de Justiça de Araçatuba, o assassinato de seu piloto Joel Avon foi considerado “queima de arquivo”. “O acusado o eliminou para assegurar a impunidade dos crimes que vinha praticando, que eram de conhecimento da vítima”, diz o documento do Ministério Público de São Paulo. Segundo o órgão, já preso, Hosmany também arquitetou o sequestro da filha de um juiz de Caçapava para obter sua soltura e de outros condenados. O médico foi condenado a 46 anos e 11 meses de prisão. Durante esse período, ele orquestrou muitas tentativas de fuga. Em 1996, deixou o Instituto Penal Agrícola de Bauru. Um mês depois, foi recapturado ao participar do sequestro do fazendeiro Ricardo Carvalho Rennó, em Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais.
Hosmany atende uma média de três pacientes por semana
para aplicação de silicone, lipoaspiração e abdominoplastia

EM FORMA O cirurgião pratica 40 minutos de exercícios aeróbicos na academia ao ar livre em Palmas: “Quero fazer o que me proporciona prazer”
Sem perigo à sociedade
A fuga mais espetacular ocorreu em dezembro de 2008, quando convocou jornalistas para anunciar que não voltaria à cadeia após o indulto de Natal e Ano Novo como forma de protesto contra as más condições carcerárias brasileiras. Oito meses depois, seria preso na Islândia ao tentar entrar no país com o passaporte do irmão. Após a Suprema Corte islandesa autorizar a extradição, agentes da Polícia Federal foram buscá-lo na capital Reykjavík. Quando chegou ao Brasil, foi levado ao presídio de Junqueirópolis, interior paulista. “Foi um absurdo eu ter ficado 36 anos preso. Uma pessoa como eu não oferece perigo à sociedade”, diz Hosmany.
Em 29 de setembro do ano passado, o Ministério Público de São Paulo questionou a liberdade plena de Hosmany, alegando a necessidade de um exame criminológico com o objetivo de verificar o perfil psicológico do cirurgião. Em maio, o Tribunal de Justiça concedeu decisão favorável ao médico, sob os argumentos de que já havia cumprido o tempo de pena referente aos crimes hediondos e aos crimes comuns. Além disso, segundo o órgão, Hosmany não registrou falha disciplinar nos últimos 12 meses de detenção.
Hosmany defende que o sistema penitenciário seja mais humanizado para proporcionar a reintegração do preso à sociedade. “É preciso passar uma borracha, esquecer o passado. Nutrir a vontade de vingança não leva a nada”, afirma. Católico, o médico se diz arrependido dos crimes que cometeu. “Faço minhas orações e costumo pedir perdão — que Deus possa me dar condições de me reerguer”, afirma. Na corrida pela nova vida, Hosmany afirma ter revalidado o registro profissional médico para exercer a profissão. De acordo com os Conselhos Regionais de Medicina de Tocantins e do Rio de Janeiro, o registro do médico está ativo e regular. Já o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo indeferiu o pedido de revalidação e pediu que ele apresente documentos para esclarecer suas acusações e penas recebidas pela Justiça. O Cremesp afirma também que ele não teve nenhuma condenação no âmbito criminal relacionada ao exercício da medicina.
Nos momentos em que não está com pacientes, Hosmany gosta de ler, ouvir música, tocar violão e piano e pintar quadros. “Meu aspecto psicológico está muito bem trabalhado porque me dedico aos meus artigos e à literatura. Para minha felicidade ficar completa, gostaria de arrumar uma namorada.” Sobre as lembranças na prisão, Hosmany diz que fez amigos e conquistou a admiração e a confiança de muitas pessoas. “Fui um preso que conseguiu dar a volta por cima.”
“Sou um cidadão livre”
Como o senhor organiza sua rotina desde que retornou ao Brasil?
Trabalho em uma clínica em Palmas, em Tocantins e, a cada 20 dias, atendo em São Paulo. Também me dedico à literatura. No tempo livre, gosto de escutar música, tocar violão, piano e pintar.
Por que o senhor decidiu registrar sua história em uma autobiografia?
Escrevo desde a prisão, mas muita coisa se perdeu. Costumo dizer que existe o tempo de chorar, de sorrir, de calar e de gritar. Minha autobiografia é o “meu grito”. Além disso, estou escrevendo um livro sobre porque quero me tornar político.
E por quê?
Sempre tive a necessidade de ajudar o próximo. Quero mudar a política, o sistema judiciário e o carcerário. Acredito que terei rejeição, mas também terei apoio.
O senhor se arrepende dos crimes que cometeu?
Sim. Tudo ocorreu num período de três meses, foi um trauma psicológico. Hoje, faço minhas orações e procuro pedir perdão.
Como o senhor define sua vida atualmente?
Sou um cidadão livre. Não devo nada à Justiça. A liberdade é o maior bem do ser humano. Mas ainda não encontrei a felicidade total. Falta uma alma gêmea para reconstruir a vida, mas com o tempo chegará.
Istoé - Foto: Washington Luiz

Cidades em chamas

Milhares de pessoas saem às ruas em Portugal para expressar tristeza e fúria por incêndios florestais

Tristeza e fúria em Portugal por incêndios florestais
Bombeiro combate incêndio forestal em Cabanoes, no dia 16 de outubro de 2017, em Portugal - AFP/Arquivos
Milhares de pessoas saíram às ruas de várias cidades de Portugal neste sábado (21) para expressar tristeza e fúria pela incapacidade do governo de prevenir os incêndios que deixaram 100 mortos neste ano.
“Estamos aqui para prestar homenagem às vítimas. Que se faça justiça!”, disse à AFP Maria João Gil, moradora de Lisboa, de cerca de 50 anos, que participava junto a milhares de pessoas dessa “manifestação silenciosa” convocada pelo Facebook.
“Essa situação é inadmissível. Quem se beneficia com os incêndios?”, questionou Josefa Martins, visivelmente comovida nessa manifestação na qual a multidão homenageou as vítimas com aplausos.
Portugal foi afetado neste ano pelos incêndios florestais mais mortíferos de sua história, com um saldo de 64 mortos em Pedrógão Grande, em junho, 100 km ao norte de Lisboa, seguidos de 44 mortos esta semana, no norte e centro do país.
Na Galícia, Espanha, os incêndios causaram a morte de quatro pessoas.  
Istoé com AFP

sábado, 21 de outubro de 2017

Final do Campeonato de Futebol de Tavares

DUELO DE TITÃS: JUREMA E BELÉM FAZEM GRANDE FINAL DO CAMPEONATO TAVARENSE  DE FUTEBOL NESTE DOMINGO
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas praticando esportes, céu e atividades ao ar livre
Na tarde deste domingo (22), a cidade de Tavares, no Sertão da Paraíba, viverá as emoções da grande partida de futebol que será disputada entre as equipes do Jurema FC e  Cruzeiro, agremiações dos povoados Jurema e Belém, respectivamente, na final do Campeonato Municipal. 
O evento esportivo, que teve início no dia 27 de julho, a pouco mais de três meses, com a participação de 13 equipes, acontecerá no campo de futebol o 'Rinaldão', localizado no conjunto Frei Alberto.
O time campeão receberá o prêmio de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais), enquanto o segundo colocado fará jus a R$ 1.000,00 (hum mil reais), além de receberem trofeus e medalhas.
Também serão entregues premiações individuais para o artilheiro e o goleiro menos vazado do campeonato.
A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre
Fotos: Blog do Djacir Pereira

Animado dia de mordomias de ministros do TCU

Os ministros do Tribunal de Contas da União, o iate e a mansão do empresário Joesley Batista

Vital do Rêgo e Bruno Dantas, acompanhados das mulheres, passaram o fim de semana numa ilha paradisíaca à custa da JBS — a empresa que eles investigavam


Em meados do ano passado, a Lava Jato já havia deflagrado três dezenas de operações. As empresas do grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, ainda não haviam caído na teia, mas já eram alvo de investigações que apuravam suspeitas de pagamento de propina para obter financiamentos no BNDES e na Caixa Econômica Federal. Na época, longe de Brasília, no píer de uma mansão em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, uma pequena lancha aportou para apanhar um grupo que havia chegado para um fim de semana de lazer. Todos a bordo, a embarcação rumou mar adentro, até encontrar o iate Why Not. Para os ministros Vital do Rêgo e Bruno Dantas, ambos do Tribunal de Contas da União (TCU), era o começo de um animado dia de mordomias, com boa comida, champanhe e vinho da melhor qualidade, tudo diante de uma paisagem deslumbrante.
Joesley já confessou ter habilidades especiais para corromper. Quando não pagava propina para atingir seus objetivos, usava outras artimanhas para capturar a simpatia de figuras importantes do poder. Não foi por outra razão que o empresário convidou os ministros para o passeio no sábado 11 de junho de 2016, quando o TCU já analisava os empréstimos suspeitos dos Batista. Combinar o encontro com Bruno Dantas e Vital do Rêgo foi relativamente fácil. O empresário ficara sabendo que os dois estavam no Rio, onde haviam participado, na véspera, de um seminário. O convite foi feito — e aceito.
No iate de 10 milhões de dólares, o grupo foi recebido pelo próprio Joesley. Antes de eles se reunirem em torno de uma mesa de queijos, o dono da JBS, hoje preso, apresentou a embarcação, de 30 metros de comprimento, três andares, quatro quartos (incluindo uma suíte de 20 metros quadrados), cozinha, sala de estar e um amplo deque com jacuzzi.
DF - CPI/PETROBRAS/JOS¿ CARLOS COSENZA - POLÕTICA - O presidente da CPI mista da Petrobras, senador Vital do RÍgo (PMDB-PB), durante depoimento do atual diretor de Abastecimento da Petrobras, JosÈ Carlos Cosenza, ¿ CPI, nas comiss¿es do Senado Federal, em BrasÌlia, nesta quarta-feira. Cosenza afirmou que conversou com o ex-titular do cargo Paulo Roberto Costa por cinco vezes depois que Costa deixou a estatal, em 2012. Ele disse ter se reunido duas vezes com o ex-diretor e falado ao telefone em outras trÍs ocasi¿es. 29/10/2014 - Foto: ANDR¿ DUSEK/ESTAD¿O CONTE¿DO
Delatado – O ministro Vital do Rêgo e sua esposa: voto a favor da continuidade do processo contra a JBS

Desentendimento de Neymar com treinador do PSG

Neymar se desentende com treinador do Paris Saint-Germain, diz jornal francês

Segundo o 'L'Equipe', técnico Unai Emery quis dar descanso aos titulares após jogo da Liga dos Campeões, fato que desagradou o atacante brasileiro


O diário francês L’Equipe noticiou neste sábado uma nova turbulência no Paris Saint-Germain, novamente com Neymar como protagonista. Desta vez, o atacante brasileiro se desentendeu com o treinador do time, o espanhol Unai Emery, no treino da última sexta-feira. O motivo: Neymar não queria ser poupado das atividades.
Emery optou por dar um treino de baixa intensidade (corrida e tratamentos de recuperação) aos atletas que jogaram na vitória sobre o Anderlecht, na quarta-feira, pela Liga dos Campeões. Neymar, então, teria ficado contrariado e pedido ao treinador para treinar com bola, com os outros atletas. Ainda segundo o L’Equipe, Emery negou o pedido e Neymar reagiu mal, dando um chute forte na bola em direção a uma parede.
Veja

Festa de aniversário de 60 anos do DJ Gonga

PROPRIETÁRIO DO PALMEIRÃO CLUBE COMEMORA ANIVERSÁRIO COM GRANDE FESTA BENEFICENTE EM TAVARES

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo, texto
Neste domingo (22), a partir das 17h00, o empresário Luiz Gonzaga (DJ Gonga), proprietário da casa de shows 'Palmeirão Clube', localizada na cidade de Tavares, no Sertão da Paraíba, abre suas portas para comemorar o seu aniversário de 60 anos com uma grande festa.
O evento contará com apresentações de Siqueira & Grupo Sedução, Sidney & Banda Pisanela, Sales & Grupo Ícaros, Dudan & Forró Beijo Molhado, Valter Lima, MC Klebinho, Kleiton Motta, Boy Vaqueiro, Mário & Júnior, Wellington Estylo, e participação de Júnior Som. 
Todas essas atrações por apenas 1Kg de alimentos não perecíveis como entrada, que serão doados para famílias carentes do município.
Haverá, ainda, churrasco de um boi para todos que prestigiarem a festa com suas presenças. 
Participe e colabore com esse grande evento beneficente.   
Empresário Luiz Gonzaga, o DJ Gonga, comemora aniversário de 60 anos neste domingo (22), promovendo festa beneficente em prol das famílias carentes de Tavares - PB.

Tropicália 50 anos

Entenda o movimento artístico que levou a uma nova forma de compreender a música brasileira

O movimento artístico que ficou conhecido como Tropicália completa 50 anos este mês. A apresentação das músicas Alegria, Alegria e Domingo no Parque, em 21 de outubro de 1967, durante a final do III Festival Record, marcaram o início de uma série de experimentações que levaram a uma nova forma de compreender a música brasileira. Essas inovações estéticas continuaram nos discos seguintes dos músicos Gilberto Gil e Caetano Veloso e na obra coletiva Tropicália ou Panis Et Circencis, o disco manifesto lançado no ano seguinte às apresentações no Festival da Record.
O clima tropicalista contagiou o Brasil e a efervescência se estendeu até dezembro de 1968, quando Caetano e Gil foram presos e, meses depois, obrigados a sair do país e irem para o exílio. A ditadura militar (1964-1985) acabava de iniciar sua fase mais dura, com Ato Institucional (AI) 5. A repressão não deixou passar o trabalho dos tropicalistas que, naquele momento, tinham sua máxima expressão em um programa semanal exibido na TV Tupi, emissora extinta no ano de 1980.
O pesquisador Frederico Coelho, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio) e especialista em Tropicália, relembra o que foi o movimento e a obra. Veja vídeo:
Nova MPB
No momento em que a Tropicália surgiu, o cenário musical do país tinha como principais expressões as canções politizadas e de protesto dos artistas da chamada Música Popular Brasileira (MPB) e o pop da Jovem Guarda, liderada por Roberto Carlos e seu iê-iê-iê, que mimetizava Beatles e Rolling Stones. Era o auge da ditadura militar.
A radicalização política no país também se expressava na música: de um lado os admiradores das canções de protesto, do outro, os fãs do iê-iê-iê. “Os tropicalistas buscavam justamente uma cena que fosse um pouco mais aberta, com menos preconceitos e mais liberdade de criação”, destacou em entrevista à Agência Brasil o escritor Carlos Calado, autor do livro Tropicália: história de uma revolução musical.
A Tropicália representou uma renovação no cenário musical do país ao investir em ritmos como o baião, bolero, marcha, música caipira, incluindo na mistura o pop e o rock. “A Tropicália era muito mais um ponto de vista crítico sobre a cena da música brasileira, sobre o repertório da música brasileira, do que propriamente uma maneira de se fazer música. Não existia uma forma tropicalista, na verdade os tropicalistas buscaram várias formas”, explica Calado.
Passados 50 anos do movimento, o autor considera que o disco Tropicália ou Panis et Circensis representa hoje seu principal legado por permanecer moderno e desafiador.“É um disco que não envelhece. Praticamente se tornou um clássico que você pode ouvir a qualquer momento e ainda se surpreender de alguma maneira”.
Para o poeta e compositor Salgado Maranhão, a Tropicália foi fruto de um momento do país e teve o papel de abrir caminhos e possibilidades no campo artístico. “A Tropicália nos deu uma modernidade e uma ousadia que não tínhamos”.
O também poeta e compositor Antônio Cícero destaca que o mais interessante no tropicalismo foi o fato de ser um movimento de vanguarda para a música popular. “Foi através da Tropicália que eu rompi com essa separação radical entre a cultura erudita e a cultura popular. Foi muito importante para o Brasil, representou a liberação de todas as possibilidades para a música brasileira”.
Agência Brasil

Parabéns aos lixeiros pelo seu dia!

21 DE OUTUBRO - DIA DO LIXEIRO, AQUELE QUE MANTÉM ÀS RUAS DE NOSSA CIDADE LIMPAS

21  de outubro • Dia do LixeiroD
O lixeiro ou gari, como é mais conhecido, além de recolher os lixos ele também varre as ruas. O termo gari surgiu através do nome de Pedro Aleixo Gary, que durante o Império, assinou o primeiro contrato de limpeza urbana no Brasil. Ele costumava reunir funcionários para limpar as ruas após a passagem de cavalos, no Rio de Janeiro. Assim as pessoas que se acostumaram com esse trabalho, mandavam chamar a “turma do gari”, e foi assim que o nome se popularizou, e o termo foi sendo usado para os funcionários que cuidam da limpeza nas ruas.
Sem dúvida alguma é uma profissão nobre. Àqueles que menosprezam tais trabalhadores, experimente trabalhar por uma hora neste ofício. Experimente imaginar uma greve, de três dias que seja, para não polemizar muito, desta classe, na cidade onde você mora. Imagine recolher toda a podridão que o ser humano produz, dia a dia. Imagine limpar a cidade e ser tratado como aquilo que recolhem. Imagine acreditar que alguém é melhor que eles. Ninguém é nada mais que alguém, somente isso.
Parabéns àqueles que tentam limpar a sujeira, e a falta de educação, oferecida pela grande maioria da população!

196 cidades paraibanas em situação de emergência

Governo federal reconhece situação de emergência em 196 cidades da Paraíba

Portaria publicada no DOU reconhece situação decretada pelo governo do Estado no começo de outubro

Seca atinge interior da Paraíba
O governo federal reconheceu o decreto de emergência adotado pelo governo da Paraíba em 196 municípios atingidos pela seca. A Portaria 186 está publicada na edição desta sexta (20) do Diário Oficial da União (DOU). A situação foi definida pelo Estado em 3 de outubro deste ano.
O Estado fica autorizado a abrir crédito extraordinário por conta da atual situação e pode convocar voluntários para reforço das ações de respostas ao desastre natural vivenciado na Paraíba.
A situação de emergência permite ainda que sejam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens e serviços necessários às atividades de resposta ao desastre, locação de máquinas e equipamentos, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação do cenário do desastre, desde que possam ser concluídas no prazo estipulado em lei. 

Fonte: Portal Correio

Novela agita redes sociais

Último capítulo da novela 'A Força do Querer' agita web com desfechos românticos

Último capítulo de
A novela "A Força do Querer" agitou as redes sociais até os últimos instantes no ar e se tornou o assunto mais comentado no Twitter em todo o mundo.
Em uma das primeiras sequências, enquanto Eurico (Humberto Martins) conversava com Nonato (Silvero Pereira) e decidia patrocinar os shows dele como Elis Miranda, Simone (Juliana Paiva) foi sequestrada pelo agiota com quem Silvana (Lilia Cabral) pegou dinheiro por seu vício em jogos. E, ao ver a filha em perigo, a arquiteta finalmente admitiu seu vício, arrancando elogios na web.
"Silvana finalmente admitindo seu vício, que cena forte!!! Lilia Cabral maravilhosa como sempre", escreveu um.
"Lilia Cabral é definitivamente a atriz que todos os autores querem ter em suas novelas. Que cena! Que atuação", afirmou outro. E também surgiram memes exaltando a atriz.
Carine surpreende e fica com Kikito
Em uma cena repleta de adrenalina, Sabiá (Jonathan Azevedo) matou o ex-parceiro no morro do Beco, Rubinho (Emilio Dantas), mas acabou preso por Jeiza (Paolla Oliveira). E, com o morro sem chefia, coube a Kikito (Marcos Junqueira) assumir o comando - como Emilio Dantas havia revelado que seria seu desejo. "Agora eu que estou no comando, eu que estou de frente", exclamou o bandido no alto falante da comunidade. E a reação de Carine (Carla Diaz) surpreendeu o público: ainda com lágrimas pela morte do namorado, Rubinho - para quem ela dançou em uma cena inspirada em "O Clone" - ela se mostrou interessada no novo chefe do morro do Beco. "Preciso aprender a superar as coisas da vida assim como a Carine supera a morte do Rubinho", ironizou um. "Rubinho dizia tanto pra Bibi que a Carine era do Kikito, que no final ela acabou com o próprio Kikito", relembrou um.
'Gosto de vocês dois, mas mais de mim', declara Ritinha
Após fugir com o filho, Ruyzinho (Lorenzo Souza), Ritinha (Isis Valverde ) reapareceu em Las Vegas, já com fama internacional. Ruy (Fiuk) e Zeca (Marco Pigossi) - que se reconciliaram após viverem um episódio semelhante ao que enfrentaram juntos na infância - viajaram para os Estados Unidos e tentaram convencer a sereia a voltar para o Brasil. "Volto nada, que eu volto depois. Não nasci para ficar presa, não. Eu gosto de vocês dois, mas gosto mais de mim", rebateu a jovem.
Zeca motiva Jeiza em luta difícil
Após uma conversa franca, Jeiza decidiu terminar com Caio (Rodrigo Lombardi), em função da ida do advogado por dois anos para Israel: temendo por sua carreira na luta e na polícia, ela colocou um fim no relacionamento. O reencontro com Zeca aconteceu no hotel, em Las Vegas - onde ela foi para lutar e ele, para ver Ritinha. O caminhoneiro, então, foi à luta do UFC e se tornou decisivo na vitória da major. "Jeiza e Zeca são o casal mais lindo da novela", comemorou uma. "Que cena, Zeca deu forças pra Jeiza ganhar", celebrou outra. Ao final, o casal ainda aparecer com dois gêmeos. Após ter liberdade condicional, Bibi (Juliana Paes ) lançou seu livro, "Perigosa". Na cena, Fabiana Escobar, a "Bibi" da vida real ganhou um autógrafo da personagem. E o reencontro com Caio aconteceu após ele voltar de sua especialização em Israel.
Beijo de Ivan e Claudio encerra novela
Coube a Ivan (Carol Duarte), destaque da trama ao abordar a transição de gênero, encerrar a novela. Na praia, o jovem conversou com Claudio (Gabriel Stauffer) - com quem havia se reencontrado durante um show de Alcione na gafieira - e se reconciliou, conquistando a aprovação dos internautas. "Sexualidade e gênero não depende um do outro. Espero tenham entendido", escreveu um. "Cláudio se apaixonou pela pessoa não pelo gênero, por isso que mesmo depois de tudo ainda gostou do Ivan", afirmou outro. "Ivan e Cláudio tinham que ter dado beijo de língua", pediu outro.
Pure People  

Cantora famosa pede carona em rodovia

Ônibus da sertaneja Paula Fernandes quebra e cantora pede carona na BR-343


Após se apresentar em um festival na noite do último sábado, 14, Paula Fernandes e sua equipe passaram por um contratempo no trecho da BR-343, próximo ao município de Campo Maior, Norte do Piauí. No caminho para o aeroporto, na capital Teresina, o ônibus em que estavam quebrou.
Sem perder o bom humor, a cantora sertaneja brincou com a situação nas redes socais e postou dois vídeos, feitos em seu celular.
No primeiro, sua equipe aparece empurrando o ônibus e ela comenta o ocorrido. “A situação aqui é complicada. A bateria pifou e a equipe inteira está empurrando para ver se pega no tranco”, disse Paula Fernandes.
Na segunda postagem, Paula aparece pedindo carona no acostamento da rodovia. Na legenda a cantora escreveu “O caminhão parou”, se referindo ao veículo que aparece vindo em direção a ela na imagem.
Paula Fernandes/Instagram Da Veja.com

Vereador é também policial envolvido em crime

Policial civil da Paraíba é preso acusado de roubar bancos em Pernambuco

Júnior Sedrim é do PSB e também vereador na cidade de Jardim, no Cariri cearense


O agente de polícia civil, lotado no Estado da Paraíba, Francisco Renato Pereira Júnior, de 38 anos, conhecido como Junior Sedrim, que já atuou na 17ª Delegacia Regional de Itaporanga, foi preso em cumprimento a um mandado de prisão, expedido pela Justiça Federal e cumprido por agentes da polícia federal, da Delegacia de Juazeiro do Norte, na manhã desta sexta-feira (20). Júnior Sedrim é do PSB é também vereador na cidade de Jardim, no Cariri cearense.
De acordo com veiculação na imprensa cearense, Junior Sedrim é acusado de envolvimento nos assaltos contra as agências do Banco do Brasil e do Bradesco de Missão Velha na madrugada do último dia 3 de fevereiro.
Junior Sedrin foi o mais bem votado de sua coligação no pleito municipal do ano de 2016 e quarto colocado dentre os 11 eleitos para a Câmara Municipal de Jardim com 1.161 votos. Tudo indica que as ações de Júnior Sedrim não são apenas em favor da segurança pública na Paraíba e em prol do bem comum dos jardinenses.
Uma carta precatória oriunda da Comarca de Conceição (PB) para a comarca de Jardim, em junho de 2010, cita que o mesmo responde Ação Penal a qual indicia ainda José Alênio Leal Bezerra. Noutro procedimento protocolado no dia 30 de março do ano passado na Comarca de Jardim ele pede a restituição de pertences seus que tinham sido apreendidos. Outra Ação Penal procede da Comarca de Sousa (PB) protocolada no dia 23 de agosto de 2016 na Comarca de Jardim sem citar a tipificação do crime. Além disso, responde procedimento em segredo de justiça na cidade onde é vereador.
No dia do assalto em Missão Velha, a população teve uma madrugada de terror quando 15 homens encapuzados e bem armados invadiram a cidade e destruíram as agências do Bradesco e Banco do Brasil. O bando fechou a CE-293 em dois pontos colocando carretas nas saídas para Barbalha e Abaiara, além de espalharem grampos no leito da rodovia. Outra parte intimidou policiais militares atirando contra a Delegacia de Missão Velha e o prédio da Cadeia Pública, onde estavam PMs.
 O restante da quadrilha – especializado em explosivos – tratou de dinamitar as áreas de caixas automáticos dos dois bancos. Além disso, destruíram a tiros um transformador instalado nas imediações causando pane no fornecimento de energia. O bando estava distribuído em três carros, incluindo um Chevrolet Trailblazer de cor branca e um Fiat Uno e mais o apoio de uma moto. Com o apoio do helicóptero da CIOPAER uma parte da quadrilha foi localizada na rodovia e abandonou o carro com dinheiro e armas adentrando o matagal.
Vale do Piancó Notícias com informações do portal Jardim

Violência no trânsito

Motociclista é atingido por carro e destrói veículo com picareta, em João Pessoa

Os envolvidos foram encaminhados pela Polícia para delegacia


Créditos: Instagram / Emerson Machado / @mofioficial

Um carro colidiu com um moto na manhã deste sábado (21), na Avenida Hilton Souto Maior, em Mangabeira, na Capital paraibana. Após o acidente, o motociclista atingido reagiu violentamente contra o motorista do carro e destruiu os vidros do veículo com uma picareta.
Segundo informações, ele pegou a picareta de um outro veículo que parou no local para auxiliar as vítimas do acidente. O motorista do carro correu para não ser vitimado pela ira do motociclista.
Os envolvidos foram encaminhados pela Polícia para delegacia, e responderão pelo caso.
Motociclista
ClickPB

12 policiais morrem em atentado terrorista

Ataque terrorista contra quartel neste sábado deixa 12 policiais mortos no Níger

Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, mas a suspeita é de que o ato tenha sido cometido por grupos jihadistas que atuam no Mali

O ataque aconteceu em Ayourou, a 180 quilômetros de Niamey e perto da fronteira com o Mali - (Foto: Reprodução)

Um grupo terrorista realizou neste sábado (21) um ataque contra um quartel no Níger e matou 12 agentes em Ayourou, a 180 quilômetros de Niamey e perto da fronteira com o Mali. As informações são da Agência EFE.
Um policial de Niamey, que não quis se identificar, informou que o atentado aconteceu no início do dia. Segundo ele, os terroristas, que teriam vindo do Mali, dispararam indiscriminadamente contra o quartel durante quase duas horas, matando 12 militares e deixando quatro feridos. Os autores da ação fugiram de carro.
Logo depois, o Exército lançou uma operação de rastreamentos aéreo e terrestre em busca dos criminosos, mas ainda não há informações sobre se algum deles morreu.
Um morador da região disse por telefone que ação se estendeu até às 9h da manhã e não descartou a possibilidade de haver vítimas civis, já que sábado é dia de feira e a cidade fica cheia de pessoas de localidades vizinhas.
Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, mas a suspeita é de que o ato tenha sido cometido por grupos jihadistas que atuam no Mali.
O ataque de hoje acontece menos de três semanas depois da emboscada montada por um grupo terrorista contra uma missão militar mista dos Estados Unidos e do Níger no departamento de Ouallam,  que terminou com nove mortos. 
Notícias ao Minuto com informações da Agência Brasil

Intervenção militar no Brasil

Não existe possibilidade de intervenção militar no país, afirma ministro da Defesa

“Não existe nenhum tipo de possibilidade de qualquer intervenção militar, porque vivemos uma situação democrática", disse o ministro

No Rio, Jungmann participou da solenidade que marcou o fim das operações do Brasil na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah) - (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que não existe qualquer possibilidade de intervenção militar no Brasil, por conta da crise política, conforme pregam alguns setores da sociedade e até militares da ativa. Segundo o ministro, as Forças Armadas estão em paz dentro dos quartéis.
Raul Jungmann participou neste sábado (21) da solenidade que marcou o fim das operações do Brasil na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah), depois de 13 anos de atuação.
Após o evento, ele conversou com os jornalistas e garantiu que não há espaço para qualquer participação militar no país fora do que é determinado pela Constituição. As afirmações do ministro contrariam correntes políticas que pedem a volta do regime militar, caso a sociedade civil não resolva os impasses políticos e jurídicos.
“Existe paz e tranquilidade dentro dos quartéis e nas Forças Armadas. Resumo o que as Forças Armadas entendem para o momento da seguinte maneira: dentro da Constituição, tudo, fora da Constituição, absolutamente nada”, respondeu o ministro, que questionou a validade de uma intervenção para o país.
“Para que intervenção militar? Para resolver o problema da Previdência? Para resolver o problema democrático, que está resolvido? Para resolver o problema da inflação, que está sendo resolvido? Para resolver o problema do desemprego, que está caindo? Para que intervenção militar, se o Brasil está sendo passado a limpo? Temos a Lava Jato, que está punindo aqueles que são responsáveis pela corrupção.”
Jungmann destacou que o Brasil vive um momento bom, punindo os corruptos. De acordo com o ministro, o país sairá desta fase fortalecido. Acrescentou que a situação atual é de democracia.
“Não existe nenhum tipo de possibilidade de qualquer intervenção militar, porque  vivemos uma situação democrática e é isso que vai continuar sendo, com o apoio das nossas Forças Armadas”.
Agência Brasil

PT pede cassação de Aécio

Conselho de Ética do Senado deve decidir futuro de Aécio Neves em novembro

A tendência é que a Advogacia do Senado entenda que não há fatos novos nessa segunda denúncia e recomende o arquivamento do caso

Em julho, o presidente do Conselho de Ética decidiu não aceitar o pedido de cassação feito pela Rede - (Foto: Reprodução)

Mesmo com a vitória no plenário do Senado essa semana, as polêmicas em torno do senador Aécio Neves (PSDB-MG) continuam. Na semana que vem, a expectativa é de que a Advocacia-Geral do Senado envie ao presidente do Conselho de Ética da Casa, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), um parecer sobre a segunda denúncia apresentada pelo PT, que pede a cassação do mandato do senador tucano.
A dúvida, segundo João Alberto, é se, após o Conselho ter arquivado uma representação por quebra de decoro de autoria da Rede contra Aécio Neves, um outro partido poderia apresentar uma nova representação com o mesmo objetivo. A tendência é que a Advogacia do Senado entenda que não há fatos novos nessa segunda denúncia e recomende o arquivamento do caso.
“Parece evidente que estamos diante de um caso de quebra de decoro parlamentar. O Conselho de Ética é o foro competente para julgar isso. Há fatos novos, um segundo pedido de afastamento, que diferenciam da análise de nossa representação daquela anterior que foi arquivada. O senador Aécio terá todo direito de apresentar sua defesa, de modo que o Conselho defina o que fazer. O Senado tem de se posicionar sobre isso, independentemente dos processos que correm na Justiça contra o representado. Todos os prazos já estão esgotados e esperamos que o presidente do Conselho de Ética se posicione nos próximos dias”, disse o líder da minoria no Senado, Humberto Costa (PT-PE).
Em julho, o presidente do Conselho de Ética decidiu não aceitar o pedido feito pela Rede. Após recurso, o caso foi a votação no colegiado, que confirmou o arquivamento com 11 votos favoráveis e quatro contrários.
Manobra
O pedido de parecer ao jurídico do Senado é visto pelos autores da denúncia como uma manobra do presidente do Conselho de Ética, já que, regimentalmente, não há previsão para que a Advocacia-Geral do Senado se manifeste sobre os processos do colegiado, a quem cabe exclusivamente a decisão de acatar ou não a representação.
"A petição do PT em desfavor do senador Aécio Neves (PSDB-MG) segue o trâmite de praxe no Conselho e encontra-se na Advocacia-Geral do Senado para análise e parecer.
Com o parecer, o senador João Alberto Souza terá cinco dias para "admitir ou não a representação", informou nota da assessoria do presidente do Conselho de Ética. Diante disso, o desfecho dessa segunda denúncia deve mesmo ficar para novembro.
Agência Brasil

Documentos sigilosos sobre assassinato de Kennedy

Donald Trump vai retirar sigilo de arquivos sobre assassinato de John Kennedy

O Arquivo Nacional tem até quinta-feira (26) para decidir quais dos 3,1 mil documentos sigilosos sobre o assassinato de Kennedy podem ser publicados

John F. Kennedy foi baleado durante uma visita a Dallas, no estado do Texas, no dia 22 de novembro de 1963 - (Foto: Reprodução)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou neste sábado (21) que vai retirar o sigilo dos arquivos sobre o assassinato do ex-presidente democrata John F. Kennedy, baleado durante uma visita a Dallas, no estado do Texas, no dia 22 de novembro de 1963. As informações são da Agência EFE.
"Sujeito ao recebimento de informações adicionais, permitirei, como presidente, que sejam abertos os arquivos classificados e há muito tempo bloqueados de JFK", disse Trump pelo Twitter, durante sua habitual série de mensagens matutinas na rede social.
O Arquivo Nacional tem até quinta-feira (26) para decidir quais dos 3,1 mil documentos sigilosos sobre o assassinato de Kennedy podem ser publicados e quais devem ser mantidos em segredo.
Trump é quem tem a autoridade final para decidir sobre a publicação dos arquivos ou mantê-los guardados por mais 25 anos.
Uma porta-voz da Casa Branca disse ontem (20) ao site Politico que os assessores de Trump estão trabalhando para "garantir a publicação da maior quantidade possível desses arquivos na quinta-feira".
Mas reconheceu que o governo está preocupado com o fato de que alguns registros desses arquivos não foram criados até a década de 1990 e que eles devem ser revisados para que a publicação dos arquivos não causem um "dano identificável" à segurança nacional.
Um funcionário do Congresso que acompanhou de perto o processo afirmou ao Politico que a Agência Central de Inteligência (CIA) pressionou Trump para impedir a publicação de alguns documentos, possivelmente para esconder os métodos de atuação do órgão ou a identidade de alguns espiões que possam ainda estar vivos.
"Suponho que o presidente possa mudar de ideia no último momento, mas, a não ser o que o faça, não haverá uma publicação absoluta dessas informações. Veremos muitos arquivos na semana que vem, mas não todos, infelizmente", disse a fonte, que pediu anonimato.
Quem questiona a versão oficial sobre o assassinato de Kennedy espera impacientemente a decisão de Trump, com a esperança de que os novos documentos possam esclarecer o maior mistério da história recente dos EUA.
Segundo o Politico, é possível que documentos da década de 1990 sejam publicados com censuras, de modo a evitar expor operações de inteligência relativamente recentes.
A maior parte dos 3,1 mil documentos sigilosos foi feito pela CIA, pelo FBI e pelo Departamento de Justiça. Uma lei de 1992 determina que eles sejam publicados totalmente na  quinta-feira, a não ser que Trump determine o contrário. 
Notícias ao Minto com informações da Agência Brasil