sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Prêmio 'Jacaré de Bronze'

Centro de Convenções de João Pessoa recebe prêmio nacional como melhor destino para congressos e eventos

Estrutura proporcionada pelo Centro de Convenções resolveu um dos grandes problemas do trade turístico de João Pessoa


Centro de Covenções de João Pessoa 
As ações no mercado de congressos e eventos promovidas pelo Governo do Estado da Paraíba, por meio do Centro de Convenções de João Pessoa e Convention Bureau, levaram a Paraíba e seu complexo de eventos a receber em São Paulo a premiação nacional “Jacaré de Bronze”, como um dos melhores destinos para realização de Congressos e Eventos, na 17ª edição do Prêmio Caio 2017.
O principal objetivo do prêmio é incentivar, reconhecer e valorizar o trabalho de profissionais, empresas organizadoras de eventos, prestadores de serviços, hotéis, resorts, centros de convenções, espaços para congressos e destinos para o desempenho sustentável do turismo no País.
Segundo o secretário do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Lindolfo Pires, a premiação Jacaré de Bronze vem para coroar o trabalho desempenhado ao longo dos anos. “Esta premiação mostra o reconhecimento do trade turístico do nosso estado e dos nossos parceiros pelo trabalho desenvolvido pela equipe do Centro de Convenções de João Pessoa. Procuramos sempre realizar atendimento personalizado, com qualidade, e nos mantermos atualizados e dispostos a melhorar, adaptando nossos espaços de acordo com as necessidades do mercado de eventos”, ressaltou.
Para o presidente do Convention Bureau de João Pessoa, hoteleiro Jairo Oliveira, “este prêmio retrata a posição da capital paraibana no cenário nacional, entre as cidades brasileiras do Nordeste para realização de eventos, fruto de um trabalho sério liderado pela entidade, Sebrae e os órgãos oficiais de turismo”.
Já o gestor do Centro de Convenções de João Pessoa, Ferdinando Lucena, frisou que é a terceira vez que a cidade figura entre as demais do Nordeste e ressalta que “a premiação é resultado de um somatório de esforços e de uma política de estado adotada pelo governador Ricardo Coutinho incentivando a atração de novos eventos para o destino em parceria com as entidades empresariais do trade turístico, a partir da construção do complexo”.
Estrutura 
A estrutura proporcionada pelo Centro de Convenções resolveu um dos grandes problemas do trade turístico de João Pessoa, a chamada baixa estação. Congressos e Eventos associativos que antes não chegavam à capital paraibana pela falta de infraestrutura agora são encaixados em suas rotas. Um bom exemplo foi o Fórum Mundial da Internet, realizado em novembro de 2015, da Robocup em 2014, além de grandes congressos médicos das mais diversas especialidades que já ocorreram e outros que estão agendados até 2021.
O Centro de Convenções de João Pessoa recebeu investimentos em mais de R$ 240 milhões e se consagra como a maior obra de infraestrutura turística já realizada na Paraíba.
Blog do Gordinho

Charge do Dia

Jornal do Commercio

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Barbárie entes e depois do jogo do Flamengo

Polícia culpa esquema de venda de ingressos do Flamengo por tumulto na final da Copa Sul-Americana 

Foto: Márcio Alves / Agência O Globo
O Comando de Policiamento de Estádios culpou o programa de venda de ingressos do Flamengo pela pancadaria na noite desta quarta-feira (13), antes e depois da final da Copa Sul-Americana.
A barbárie começou antes mesmo do jogo e tinha sido combinada, até com hora certa, nas redes sociais. Torcedores do Flamengo trocaram mensagens marcando a invasão do Maracanã e assim aconteceu. Centenas de flamenguistas, sem ingresso, forçaram portões, pularam grades e forçaram roletas. A Polícia Militar montada reagiu.
Enquanto isso, do lado de fora, correria e pânico. Flamenguistas agrediram a socos um argentino e jogaram objetos no ônibus que trouxe a equipe do Independiente. Um grupo arremessou uma lata de lixo e garrafas de vidro contra policiais que isolavam um dos acessos ao estádio. Os PMs reagiram com sprays de pimenta, balas de borracha e bombas de efeito moral. Depois da partida, e do título do Independiente, houve novas e lamentáveis cenas de selvageria marcando o vice- campeonato do Flamengo.
Na saída, um torcedor foi atropelado numa rua no entorno do Maracanã. O homem ficou caído no asfalto. O motorista saiu do carro para tentar conversar, pediu calma. Mas o grupo em volta começou a chutar o veículo. Criminosos abriram a porta do carona e roubaram objetos que estavam dentro do carro. O motorista foi agredido.
A Polícia Militar apareceu pouco depois. Os policiais usaram bombas de efeito moral e balas de borracha. Em cima de uma rampa, mulheres e crianças tentavam se proteger. Famílias inteiras ficaram acuadas e uma delas teve que se esconder atrás de uma placa.
O repórter cinematográfico da TV Globo, Sérgio Leite, foi agredido. Policiais usaram jatos d’água para dispersar a multidão. Meia hora depois, o tumulto foi controlado.
O Jornal Hoje questionou a Polícia Militar por que não foi possível impedir as cenas de selvageria. Em nota, a Polícia Militar disse atuou com 650 policiais dentro e fora do estádio. Por telefone, o comandante do grupo do Grupamento de Policiamento em Estádios (GEPE) disse que o esquema de venda de ingressos do Flamengo dificultou o policiamento.
“O Flamengo hoje utiliza o cartão do sócio torcedor. Basicamente 90% dos seus torcedores. São criadas barreiras para conferência de ingressos, só passar quem tem ingresso no cartão. Mas a pessoa que tem o cartão, ela passa e não consegue fazer uma checagem, se esse cartão está carregado com ingresso ou não. Então, essa checagem só é feita no momento que ele está na catraca e todos os torcedores que possuem o cartão de sócio e não carregaram o cartão, conseguem chegar até catraca. O que começa a gerar um número muito grande de torcedores, que não têm direito de acesso ao estádio e aí as confusões se iniciam vão ficando mais difíceis de controlar”, fala o comandante do GEPE, major Silvio Luiz.
Nesta quinta-feira (14), as consequências da violência da torcida rubro-negra podiam ser vistas em seis trens depredados. Em um deles, 20 janelas foram quebradas. Em um vagão, não sobrou nenhuma janela inteira.
O Flamengo informou que vai se posicionar ao longo do dia. Segundo a PM do Rio, 16 pessoas foram detidas em diferentes situações, incluindo um homem com dez explosivos. A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) vai abrir um processo disciplinar e é possível que o Flamengo seja punido.
Jornal Hoje

Empresário foi assassinado em hospital

Dupla confessa homicídio em hospital psiquiátrico porque vítima não deixava eles dormirem

Os dois já estão no instituto de psiquiatria penal, onde aguardarão julgamento.


A Delegacia de Homicídios de João pessoa prendeu na tarde desta quinta-feira (14) dois homens suspeitos de cometer um homicídio dentro do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira, em João Pessoa.
Jorge Bezerra dos Santos, 20 anos e Deiveson de Oliveira Silva, 21 anos, são apontados como autores do assassinato de Jonathan Do Vale Ribeiro, 24 anos. O crime aconteceu no sábado (9), dentro da unidade de saúde.
De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, titular da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, eles mataram a vítima porque o homem estava muito agitado e não estava deixando eles dormirem.
A prisão aconteceu após a Polícia Civil pedir a internação provisória dos dois suspeitos, que foi deferido pela juíza do 2° tribunal do júri de João Pessoa. 
Os dois já estão no instituto de psiquiatria penal, onde aguardarão julgamento.
De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, titular da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, eles mataram a vítima porque o homem estava muito agitado e não estava deixando eles dormirem - (Foto: Reprodução)
ClickPB com Portal do Litoral

Caso da morte do empresário de Araruna

Polícia Civil conclui que empresário foi assassinado no Hospital Juliano Moreira, em João Pessoa

A Polícia Civil identificou na tarde desta quinta-feira (14) os suspeitos de matar o empresário Jonathan do Vale Ribeiro dentro do Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, no último sábado (09).
O delegado que está acompanhando o caso, Reinaldo Nóbrega, pediu a internação provisória de Jorge Bezerra e Deiveson de Oliveira. A solicitação foi acatada pelo Tribunal do Júri da Capital.
Os dois já foram encaminhados para o Instituto de Psiquiatria Penal, onde aguardarão julgamento.
O empresário da cidade de Araruna foi internado na unidade após um surto, na terça-feira anterior ao crime. No sábado, ele foi encontrado morto e a família requereu um exame cadavérico após contestar uma suposta morte natural. O corpo dele apresentava várias lesões semelhantes a agressões.
MaisPB

Vale a pena ver (e ler) de novo!

A 'Copa Tímida', belo fenômeno no qual as copas das árvores evitam se tocar



Você provavelmente nunca ouviu falar desse fenômeno, mas pode já ter apreciado sua beleza.
A “copa tímida” (ou, em inglês, “crown shyness”) é um fenômeno que ocorre naturalmente em algumas espécies arbóreas, no qual as coroas de árvores vizinhas de altura similar não se tocam, mas ficam separadas por uma lacuna.
O efeito visual é impressionante, uma vez que cria bordas claramente definidas, semelhantes a rachaduras ou rios no céu, quando vistas de baixo.
A principal hipótese
Embora o fenômeno tenha sido observado pela primeira vez na década de 1920, os cientistas ainda não conseguiram chegar a um consenso sobre o que o causa.
Uma teoria sugere que esse espaço vazio pode ser causado por quebras de galhos e ramos em colisões violentas que ocorrem durante tempestades e ventos fortes. Experiências mostraram que, se as árvores com copa tímida forem artificialmente impedidas de balançar e colidir ao vento, elas gradualmente preenchem os espaços vazios no dossel.
Os pesquisadores também descobriram que o fenômeno não ocorre quando as árvores são jovens e curtas, mas sim se desenvolve mais tarde, uma vez que alcançam uma certa altura e são capazes de influenciar o vento.
As árvores com troncos finos têm copas relativamente pequenas por causa de sua menor capacidade de resistir à deflexão no vento. Portanto, balançam amplamente no vento e são mais propensas a colidir com as vizinhas.

Dúvidas
Um estudioso da Malásia que analisou a Dryobalanops aromatica, no entanto, não encontrou evidências de colisão de galhos devido ao contato. Ele sugeriu que as pontas crescentes dessas árvores eram sensíveis aos níveis de luz, e paravam de crescer quando se aproximavam de folhagem adjacente.
Talvez a “copa tímida” seja uma espécie de medida preventiva contra o sombreamento (otimizando a exposição à luz para a fotossíntese).
Alguns ainda sugerem que as árvores apresentam esse fenômeno como proteção, para evitar a propagação de larvas de insetos que destroem folhas.
Um dos poucos lugares onde o fenômeno pode ser observado é o Instituto de Pesquisa Florestal da Malásia, em Kuala Lumpur. Algumas das fotos que acompanham este artigo foram tiradas lá. A imagem do topo foi feita por Dag Peak na Plaza San Martins, em Buenos Aires, na Argentina. 
HypeScience - [ThisIsColossalAmusingPlanet] -Por Natasha Romanzoti

Batida de moto e carro entre Tavares e Princesa deixa vítima fatal

COLISÃO FRONTAL ENTRE 'CINQUENTINHA' E AUTOMÓVEL NA PB-306, ENTRE PRINCESA ISABEL E TAVARES, MATA MOTOCICLISTA 

Um homem identificado como 'Pedro do Pirulito', como era popularmente conhecido em Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba, teve parte do corpo esfacelado e morreu em um acidente envolvendo uma motocicleta 'cinquentinha' e um carro, ocorrido na PB-306, na noite desta quarta-feira (13).
De acordo com informações, o acidente ocorreu entre as cidades de Princesa Isabel e Tavares, quando a vítima trafegava pela rodovia em sua moto, sem farol, tendo invadido a contramão na tentativa de fazer uma ultrapassagem e colidido de frente com um automóvel, cujo motorista não foi identificado. 
'Pedro do Pirulito', assim conhecido por vender pirulitos em uma tábua além de trocá-los em garrafas, litros e alumínios velhos, fazia a alegria da criançada pelas ruas por onde passava negociando os seus produtos. 

Caso da compra de 36 caças suecos pelo governo

Justiça do Distrito Federal marca para fevereiro interrogatório de Lula na Operação Zelotes

Ex-presidente é investigado por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Justiça do DF marca para fevereiro interrogatório de Lula na Zelotes
O caso apura supostos crimes na compra de 36 caças suecos pelo governo federal entre 2013 e 2015, durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo denúncia do Ministério Público Federal, montadoras teriam sido beneficiadas no esquema.
Também são réus no processo o filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, e os lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni. Os três serão ouvidos no mesmo dia.
O ex-presidente negou as acusações, afirmando que nunca jamais interferiu na aprovação de medidas provisórias ou no processo de escolha e compra dos caças pelo Brasil.
Política ao Minuto

Prefeituras terão Apoio Financeiros aos Municípios

Temer recebe prefeitos e garante que os Municípios vão receber R$ 2 bilhões ainda em dezembro

A atuação do Congresso Nacional e os avanços obtidos pela atuação do movimento municipalista foi destaque no discurso do presidente da CNM.

Em mais uma agenda da mobilização permanente em Brasília, o presidente da República, Michel Temer, recebeu cerca de 300 prefeitos. Liderados pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e pelas entidades estaduais municipalistas, os gestores reforçaram ao governo federal as demandas prioritárias das administrações locais. A audiência ocorreu na manhã desta quarta-feira, 13 de dezembro, no Palácio do Planalto, e Temer garantiu que os Municípios terão o Apoio Financeiro aos Municípios (AFM) ainda neste mês.
Em seu discurso o presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, destacou a disposição do governo de dialogar. "Já estivemos juntos neste ano cerca de oito vezes. O diálogo e a base da federação. Existe um conflito e esse conflito deve ser exteriorizado. A Confederação procura, dentro dos limites, defender os interesses dos Município”, frisou.
Entre as pautas ressaltadas por Ziulkoski está a Reforma da Previdência. O líder do movimento municipalista explicou que a entidade tem manifestado o apoio à medida desde a XX Marcha em Defesa dos Municípios, realizada em maio deste ano. A decisão - tomada em assembleia geral - se dá em função, principalmente, do impacto fiscal que as mudanças trarão aos Entes locais, especialmente os que possuem Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).
Ziulkoski apresentou aos presentes números levantados pela entidade que mostram como a reforma, com as mudanças trazidas pela chamada proposta enxuta, terá impacto positivo nas administrações municipais. Ele lamentou ainda o fato de a imprensa ter veiculado notícias dizendo que os Municípios estão se vendendo. “Os Municípios não estão se vendendo por R$ 2 bilhões, isso é humilhante para nós. Isso não é verdade”, argumentou.
O presidente da CNM destacou também que a Reforma da Previdência representa uma economia imediata aos Municípios. De acordo com as simulações feitas pela CNM, a alíquota patronal deve reduzir entre 7% e 10%, o que vai representar uma economia, por ano, equivalente a 1,26% da folha mensal de pagamento. A CNM aponta que o montante seria suficiente para arcar com o 13º salário e o 1/3 de férias de todos os servidores municipais, ficando ainda dinheiro disponível em caixa. Esse cenário vai possibilitar que as finanças públicas estejam mais equilibradas, permitindo que se invista mais em áreas essenciais como saúde, educação, segurança e infraestrutura.
A atuação do Congresso Nacional e os avanços obtidos pela atuação do movimento municipalista foi destaque no discurso do presidente da CNM. “O Congresso Nacional através dos deputados e senadores tem sido assíduos nas nossas reivindicações. Mas reforço que temos que continuar a agir no dia a dia”, agradeceu.
AFM
Na ocasião, Temer garantiu que os Municípios vão receber o AFM ainda neste mês de dezembro. “Eu quero reafirmar aqui que os R$ 2 bilhões aos prefeitos serão depositados até o final de dezembro”. O presidente da República justificou dizendo que a liberação do valor só será possível pois “nós conseguimos fazer a economia crescer, por isso foi possível liberar esses R$ 2 bilhões aos prefeitos, para os eles também fecharem suas contas”.
Temer afirmou que é urgente um novo pacto federativo que redistribua os recursos entre União, Estados e Municípios, mas, enquanto isso não acontece, ele afirmou que o governo deve continuar o apoio aos Municípios. “Se a economia continuar a crescer, vamos repetir ou aumentar a dose para o ano que vem”, garantiu.
Para que a Reforma da Previdência seja aprovada, Temer solicitou e enfatizou a importância do apoio dos gestores municipais. “Eu peço que os senhores comecem a manter contato com os parlamentares para que votem a Reforma da Previdência. Na certeza que depois da reforma ainda faremos uma reforma tributária mais justa”, pediu.
Outras pautas
Ziulkoski aproveitou a oportunidade para alertar o governo federal quanto a outros pleitos que são de urgência para os Municípios. Entre eles, o projeto que cria piso para os agentes comunitários de saúde que deve onerar ainda mais as administrações municipais. Ele destacou que é necessário mostrar aos parlamentares os impactos que o projeto deve gerar para a União e para os Municípios. Sobre o Piso do Magistério, ele criticou a forma de reajuste e apontou para a importância de mudar esse critério.
A derrubada do veto ao Imposto sobre Serviços (ISS) também foi lembrada pelo presidente entre as conquistas festejadas pelo movimento municipalista. Outra conquista foi os Precatórios, aprovado pelo Congresso e que aguarda sanção presidencial. Além disso, Ziulkoski também lembrou da aprovação da Lei Kandir e do 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para setembro.
Programas federais
“Os Municípios gastam hoje R$ 58 bilhões, ou seja, cerca de 12% da receita para custear os programas federais. Os governos foram criando, criando programas e os Municípios não conseguem fechar as contas lá na ponta”, frisou o presidente da CNM. Ele lembrou ainda que a revisão desses programas é outra pauta da entidade e que deve ser muito cobrada no próximo ano. 
Fonte: Assessoria

Jueirana-facão

Nova espécie é possivelmente o mais pesado organismo vivo descoberto em 2017



Uma nova espécie de árvore, nativa de uma pequena área de Mata Atlântica do Espírito Santo, pode ser o organismo vivo mais pesado descoberto em 2017. Conhecida localmente como jueirana-facão, ela pode chegar a 40 metros de altura e pesar até 62 toneladas.
A descoberta é da equipe liderada pelo britânico Gwilym Lewis, do centro para ciência Kew, do Royal Botanic Gardens, em parceria com sua colega Hannah Banks, o brasileiro Geovane Siqueira, da Reserva Natural Vale, e a canadense Anne Bruneau, da Universidade de Montreal.
A espécie recebeu o nome científico de Dinizia jueirana-facao G.P. Lewis & G.S. Siqueira e faz parte da família das leguminosas. Criticamente em Perigo de extinção, só foram encontrados 25 exemplares dela no mundo – o que explica como um organismo tão grande permaneceu desconhecido na literatura científica até hoje.
Todos os anos, são descritas 2 mil novas espécies de plantas e 10% destes estudos vêm do Kew. Porém, a maior parte dessas publicações são referentes a diferenças em níveis moleculares ou de reclassificação de espécies, que podem ter sido classificadas com o gênero errado, e não espécies ainda não nomeadas. “Se espécies gigantescas como essa estão sendo descritas como novas para a ciência no século 21, imagine quantos organismos menores ainda estão aguardando serem descobertos?”, escreve Lewis no blog do Kew.
Colaboração internacional
A Dinizia jueirana-facao foi coletada pela primeira vez em flor, há pouco mais de uma década, por Renato Jesus, então gerente de biodiversidade da Reserva Natural Vale. “Eu venho trabalhando com leguminosas por muitos anos, então Renato enviou um espécime para Kew para que eu analisasse, com a sugestão original de que a árvore talvez pertencesse ao gênero de legumes Parkia”. Aquela tinha sido a primeira vez, nos 27 anos de Jesus na reserva, que a árvore tinha florescido, então não era possível saber se o exemplar tinha chegado à maturidade ou tinha tempos de floração e frutificação não regulares ou anuais.
Logo ficou evidente que as flores analisadas em Kew não faziam parte do gênero Parkia e foi iniciado o processo de reunir mais dados. “No ano seguinte, as frutas foram enviadas do Brasil para Kew. Elas são grandes gotas lenhosas, com quase meio metro de comprimento, e se parecem muito com a bainha de couro de uma machete”. É nas frutas que o nome popular foi inspirado.
O DNA da planta foi, então, analisado por Anne Bruneau, em Montreal, que concluiu que a nova árvore tinha uma proximidade muito grande com a Dinizia excelsa Ducke (angelim-vermelho), largamente encontrada na Amazônia e que pode chegar a até 60 metros de altura. Especialista em pólen, Banks descobriu que os grãos produzidos pela nova espécie eram diferentes da sua irmã amazônica. Geovane Siqueira enviou, então, ainda mais materiais de pesquisa, como imagens e observações, tornando possível afirmar que eles haviam, de fato, descoberto uma nova espécie.
“Fornecer um nome científico a essa espécie magnífica irá garantir que possa ser registrada apropriadamente e ajudar a destacar o seu estado ameaçado”, afirma Lewis. Ele tem esperanças que a divulgação do estudo ajude a preservar a planta e o seu habitat.
O estudo foi descrito apenas na revista Kew Bulletin, publicada pelo próprio Royal Botanic Gardens.
[Kew Science, Phys.org] - Por Jéssica Maes

Parabéns para Nazaré!

NAZARÉ NUNES É OUTRA TAVARENSE QUE TAMBÉM ESTÁ ANIVERSARIANDO NESTA QUINTA-FEIRA

A imagem pode conter: 1 pessoa
A vida é maravilhosa e viver é um privilégio, Nazaré! Por isso comemorar aniversário deve ser sempre motivo de alegria e gratidão.
Feliz aniversário!

Aniversariante do Dia

A TAVARENSE CIDA LEITE É A ANIVERSARIANTE ESPECIAL DE JURU EM DESTAQUE DESTA QUINTA-FEIRA

A imagem pode conter: 1 pessoa, área interna
Parabéns, prima Cida!
Que especialmente hoje se celebre o amor e a paz para seu coração se tornar ainda mais belo.
Feliz aniversário!

Lula tem mais um pedido negado pela Justiça

Tribunal Regional Federal nega a Lula acesso a sistemas de propinas da Odebrecht

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou nesta quarta-feira, 13, dois pedidos da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para acessar os sistemas do departamento de propinas da Odebrecht, impetrados por meio de habeas corpus. As informações foram divulgadas pelo site do TRF4.
Lula é réu em duas ações penais por supostas propinas da empreiteira. O petista é acusado de receber propinas de R$ 12,5 milhões da Odebrecht por meio de um imóvel em São Paulo, aonde seria sediado o Instituto Lula, e do apartamento vizinho àquele onde reside, no edifício Hill House, em São Bernardo do Campo. Em outra ação, a Odebrecht confessou ter feito reformas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia, atribuído por investigadores ao ex-presidente.
Nas planilhas do departamento de propinas da empreiteira, o ex-presidente é apontado por delatores com o “Amigo”. Em uma das tabelas, apelidada de “Italiano”, os executivos da Odebrecht dizem contabilizar uma suposta “conta corrente” administrada pelo ex-ministro Antonio Palocci, em benefício de Lula.
Segundo o advogado Cristiano Zanin Martins, estaria havendo cerceamento de defesa, pois apesar de a 13ª Vara Federal de Curitiba ter permitido que ele indicasse um perito para participar da perícia sobre o material, o desconhecimento deste impediria a correta formulação de questões a serem feitas ao profissional.
Por unanimidade, a turma confirmou as decisões liminares proferidas pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto em setembro deste ano, denegando a ordem num dos processos e deixando de conhecer o outro, ou seja, não chegando a analisar.
Gebran afirmou que o pedido de acesso aos sistemas foi deferido e que apenas não foi possibilitada a extração de cópias. Para o desembargador, cabe à defesa questionar o perito por ela indicado e formular os quesitos que entender adequados. “Não vejo ofensa à ampla defesa”, avaliou Gebran.
“Cabe ao julgador de primeiro grau aferir quais são as provas desnecessárias para a formação de seu convencimento, de modo que não há ilegalidade no indeferimento fundamentado do fornecimento integral de cópias dos sistemas”, concluiu o desembargador.
O relator repetiu que a defesa tem usado o habeas corpus para questões processuais, quando o objetivo deste deve ser a proteção do direito de ir e vir do investigado ou do réu.