sexta-feira, 24 de maio de 2024

TCE-PB apresenta daqui a pouco a 'Noite de Juru 2024'

RAÍZES PARAIBANAS: Programa cultural do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) apresenta nesta sexta-feira, 24 de maio, ''Noite de Juru 2024''

Preservando a cultura dos municípios, uma iniciativa criada pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), conselheiro Antônio Nominando Diniz Filho, o "Programa Raízes Paraibanas", promovido por aquela Corte, apresenta na noite desta sexta-feira, 24 de maio, a ''Noite de Juru 2024", cidade distante 382 km da capital do estado.

Iniciado em 2023, o "Programa Raízes Paraibanas" desta noite será realizado às 18h30, no Centro Cultural Ariano Suassuna, em João Pessoa. O evento é gratuito e aberto ao público.

O Centro Cultural Ariano Suassuna, com sede no Tribunal de Contas da Paraíba, será palco das performances dos talentosos artistas e grupos culturais de Juru. A programação promete encantar o público com apresentações de destaque, incluindo a Banda de Pífanos Renascer de Santo Antônio; Xaxado Renascer; Junina Renascer; Reisado Alegria de Viver (SCFV), além da poesia do Hino do Município e muito artesanato (Bonecas de pano, chinelas costumizadas, renda e renascença, crochê, etc).

O evento também reservará momentos especiais de homenagens a três personagens de destaque da cultura juruense: o advogado João Vanildo, compositor do Hino do Município, e, in memoriam, ao folclórico ex-vereador Sebastião Pedro da Silva e o sanfoneiro José Nildo Marques (Zé Deinha).

A 'Noite de Juru 2024' será um evento memorável, repleto de cultura, arte e celebração, que promete enriquecer e fortalecer os laços culturais e históricos da Paraíba.

O Programa do TCE-PB, que conta com o apoio do Governo do Estado e das Prefeituras Municipais, tem como objetivo ressaltar as traições e a cultura dos municípios paraibanos, conforme explicou o presidente do TCE-PB, conselheiro Nominando Diniz, idealizador do programa, que passou a fazer parte do cronograma de atividades do Centro Cultural Ariano Suassuna.

Jé em João Pessoa, retornnando da viagem feita ao Distrito Federal, onde participou da 'Marcha dos Prefeitos', a prefeita Solange Félix e sua comitiva composta por vereadores e acessores, participarão da apresentação da "Noite de Juru 2024", dentro da programação do Programa Raízes Paraibans". 

Folclórico e saudoso ex-vereador juruense Sebastião Pedro da Silva, um dos homenageados do TECE-PB na noite desta sexta-feira, 24 de maio, na foto dançando com sua neta, Geórgea Karina, durante as tradicionais festividades juninas de Juru-PB


Blog JURU EM DESTAQUE com Ascom/TCE-PB

Mais de 30 milhões declaração do Imposto de Renda já foram entregues

Com oito dias para acabar o prazo, mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram Imposto de Renda

Segundo a Receita, 30.167.970 pessoas enviaram os seus dados ao fisco até as 15h de quinta-feira


Com oito dias para acabar o prazo, mais de 30 milhões já entregaram Imposto de Renda
© Getty

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram a sua declaração do Imposto de Renda a oito dias do término do prazo de envio.

A marca foi atingida na tarde desta quinta-feira (23), horas após ser liberada a consulta ao primeiro lote de restituição.

Segundo a Receita, 30.167.970 pessoas enviaram os seus dados ao fisco até as 15h de quinta-feira.

A expectativa da Receita é que mais de 13 milhões ainda precisam mandar a sua declaração até a próxima sexta. Apenas no Rio Grande do Sul o prazo para declarar o imposto foi estendido e ficou para 31 de agosto.

A declaração pré-preenchida foi usada por 40,2% (cerca de 12,1 milhões), estabelecendo um novo recorde. Até então, a maior marca era do ano passado, com 9.851.035 utilizando o recurso.

A Receita pagará restituição a 66,8% dos contribuintes. Outros 18,3% terão imposto a pagar, enquanto 14,9% não receberão e não pagarão. O programa no computador foi a forma mais usada por quem declarou, com 81,4%. A declaração no portal e-CAC foi feita por 10,8% e 7,8% recorreram ao aplicativo pelo celular ou tablet.

São Paulo continua sendo o estado com mais documentos enviados, com 9.592.456, seguido por Minas Gerais (2.934.398), Rio de Janeiro (2.690.727), Paraná (1.992.023) e Rio Grande do Sul (1.815.012).

Aliás, os gaúchos foram incluídos na lista de prioridade deste ano, em decorrência das enchentes que atingiram o estado, e quase 900 mil foram incluídos no primeiro lote e receberão o pagamento no dia 31.

O último dia de maio será também o prazo final para envio da declaração, exceto para os moradores das cidades em situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul, que tiveram uma prorrogação até 31 de agosto.

Quem é obrigado a declarar e atrasar terá de pagar uma multa mínima de R$ 165,74, que pode chegar a 20% do imposto devido.

Notícias ao Minuto

quinta-feira, 23 de maio de 2024

Comunicado de falecimento, velório e sepultramento

Morreu na manhã desta quinta-feira, 23 de maio, em Juru, na Paraíba, a senhora Elizabete Alves, viúva do saudoso Bento Barbosa

Faleceu aos 76 anos de idade, por volta das 09h00 desta quinta-feira, 23 de maio, a senhora Elizabete Alves. Ela era viúva do saudoso Bento Barbosa e deixa quatro filhos: Benilto, Joelma, Sandra e Antônio (Toinho).

Elisa de Bento, como era conhecida, morreu de causas naturais. Ela havis sofreu  uma queda e estava fisicamente debilitada. 

O velório está sendo realizado em sua residência, localizada na Rua São Sebastião, em Juru-PB. Já o sepultamento está previsto para acontecer às 09hoo desta sexta-feira, 24, no cemitério público da cidade.

Consternados com a irreparável perda, os familiares agradecem entecipadamente a todos que comparecerem ao velório e ao sepultamento.

México abre mercado para pepsina suína do Brasil

A pepsina suína brasileira, de origem animal, é utilizada nas indústrias alimentícia e farmacêutica do mèxico

México abre mercado para pepsina suína do Brasil
© Rodolfo Buhrer / Reuters

O Brasil poderá exportar pepsina suína para o México, informaram o Ministério da Agricultura e o Ministério das Relações Exteriores, em nota. A abertura de mercado foi informada na quarta-feira, 22, pelo governo mexicano ao governo brasileiro.

A pepsina suína, de origem animal, é utilizado nas indústrias alimentícia e farmacêutica, sobretudo como insumo para a produção de suplementos nutricionais e alimentos processados.

De acordo com o Ministério, essa é a terceira abertura de mercado do México para produtos agropecuários brasileiros neste ano. De janeiro a abril, o Brasil exportou mais de US$ 1,01 bilhão em produtos agropecuários, sobretudo de soja em grãos, cereais e carnes.

Neste ano, o País conquistou 44 novos mercados em 26 países para produtos agropecuários nacionais.

Notícias ao Minuto

Programação da festa de São João de Juru é oficialmente anunciada

Prefeitura de Juru, na Paraíba, anuncia uma vasta programação do São João que será realizado na cidade e na zona rural do município

A Prefeitura Municipal de Juru, no Sertão da Paraíba, anunciou a programação deste ano da Festa de São João, que será realizada na cidade e também na zona urbana do município.

O dia da abertura oficial das festividades juninas de Juru, 12 de junho, acontecerá no Povoado Cachoeira dos Costas e terá como atração o cantor pernambucano Delmiro Barros. 

O evento contará ainda com a participação do cantor Juarez e do sanfoneiro Luiz do Acordeon (Luiz Arranca Toco), dentro da programação da tradicional Festa de Santo Antônio, padroeiro daquel comunidade. 

Já no dia 15 de junho, Juru viverá as emoções da primeira noite do São João da cidade, que srá realizada na Praça do Povo, com a apresentação da banda Capim com Mel e participação do renomado sanfoneiro Chiquinho de Belém. 


A festa d'O Melhor São João da Serra de Teixiera continua no dia seguinte, 16 de junho, com as apresentações de Lucas Aboiador, Eric Land e da banda Feitiço de Menina.


No terceira noite da festa de São João que será realizada na cidade de Juru, a animação ficará por conta de Fabinho Testado, banda Limão com Mel e Gustavinho Precateado.


Para alegria dos juruenses e visitantes o São João de Juru não para, e, no dia 23 de junho, as festividades continuam no Distrito Dalmópolis, quando subirão ao palco o grupo Forró do Nosso Jeito, Seu Marquinhos e o vaqueiro Jô Moreira, nossa 'prata da casa'. 

O evento junino faz parte da programação da festa de São João Batista, o padroeiro do Distrito Dalmópolis. 


Serão dois dias de festa de São João em Dalmópolis, cujo encerramento acontecerá na noite de 24 de junho, com participação de quatro atrações: Warley Brito, Forró Lampejo, Thales Play e da dupla Jessica & Dhiego. 


Em 24 de junho, a noite na cidade de Juru será de muito forró, quando acontecerá o tradicional 'São João da Rua de Robison', evento anualmente realizado na Rua José Alves Barbosa. A animação deste ano ficará por conta de Alan Cantor & Pisada de Ouro e ainda do eletrizante John Lenon, o maior forrozeiro da região. 

Na mesma noite, o sanfoneiro juruense Luiz do Acordeon (Luiz Arranca Toco) fará a animação da festa de São João do sítio Laje Grande, localizado na divisa dos municípios de Juru e Tavares. O evento faz parte da programação da festa do padroeiro daquela comunidade, São João Batista, e contará ainda com uma segunda atração ainda não confirmada.


A vasta programação das festividades juninas de Juru, inclui ainda o tradicional São João nas escolas, que terá início em 1º de junho e se encerrará no dia 12, conforme programação abaixo. 


Ufa! Haja fôlego e resistência para aguentar o rojão de tanta festa... e dinheiro, é claro, para gastar com bebidas e as deliciosas comidas típicas que são servidas nessa época! 

Atriz visita área de nudismo na Paraíba e cita pontos negativos no local

Após elogiar a prática de naturismo em Tambaba, na Paraíba, um dos pioneiros nessa atividade no Brasil, atriz cita falta de segurança no local e restaurante interditado

Atriz visita área naturista em Tambaba e fala sobre falta segurança no local e restaurante interditado; veja

Uma atriz usou suas redes sociais para denunciar a falta de segurança em um dos principais pontos turísticos da Paraíba – a praia de Tambaba, no município de Conde, Litoral Sul do estado

No vídeo compartilhado em seu instagram, a atriz elogiou a prática de naturismo no local, um dos pioneiros nessa atividade no Brasil, mas também citou alguns pontos negativos.

Ela relatou que, em uma visita feita em uma segunda-feira, não havia fiscalização na entrada do local. Além disso, ela afirmou ter presenciado homens entrando sozinhos na área naturista, assim como pessoas usando roupas na região destinada ao nudismo. A atriz também mencionou ter vivenciado “situações constrangedoras” no local.

Por fim, ela enfatizou a falta de segurança no local, o que, segundo ela, poderia evitar situações indesejáveis e também falou que o restaurante localizado na parte naturista, está fechado pela Vigilância Sanitária. Vejam post:

quarta-feira, 22 de maio de 2024

Sobe o número de mortos no Rio Grande do Sul por chuvas

Aumenta para 161 o número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul; seguem desaparecidas 85 pessoas e 806 ficaram feridas

Foto: Gilvan Rocha / Agência Brasil

O número de mortes confirmadas no Rio Grande do Sul em consequência do maior evento climático já registrado no estado subiu para 161. Seguem desaparecidas 85 pessoas e 806 ficaram feridas. Os dados são do boletim divulgado pela Defesa Civil do estado nessa terça-feira (21).

Ao menos 654,19 mil gaúchos ainda estão fora das residências, sendo 581.633 desalojados – aqueles que tiveram de sair de seus lares e estão acolhidos em casas de familiares, amigos ou conhecidos – e outras 72.561 pessoas estão morando temporariamente em um dos 839 abrigos cadastrados pela Secretaria de Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul. 

Mais da metade da população desabrigada é da região metropolitana de Porto Alegre (54,09%). A segunda maior região do estado com desabrigados é o Vale dos Sinos (26,98%).

O número de atingidos pela catástrofe climática também aumentou para 2.339.508, ou 21,49% dos 10,88 milhões de habitantes do estado.

O número de pessoas resgatadas permanece em 82.666. O boletim da Defesa Civil contabiliza ainda o resgate de 12.358 animais silvestres e domésticos com vida, a maioria cães e gatos.

Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, 464 tiveram suas rotinas impactadas pelas fortes chuvas, o equivalente a 93,36% de todas as cidades sul-rio-grandenses. 

Agência Brasil

'Sei o que é ser ameaçado pelo PCC', diz ministro ao votar contra cassação de Moro

Ações contra Sergio Moro apontavam que o senador contratou seguranças e adquiriu carros blindados com recursos de campanha

'Sei o que é ser ameaçado pelo PCC', diz Moraes ao votar contra cassação de Moro
© Getty

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, disse que sabe o que é ser ameaçado pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), durante o julgamento que livrou o senador Sérgio Moro (União Brasil-PR) da cassação nesta terça-feira, 21. As ações contra Moro apontavam que o parlamentar contratou seguranças e adquiriu carros blindados com recursos de campanha.

"Eu sei o que é ser ameaçado pelo PCC. Eu sei o que é ser ameaçado, você e a sua família, de morte. Então, dizer que segurança para o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro fazer campanha é um gasto de campanha, dizer que carro blindado e segurança para que ele possa fazer (campanha)... Eu não diria nem com tranquilidade, porque não dá tranquilidade para você, mas dá tranquilidade para a sua família, para a sua mulher, para os seus filhos", afirmou Moraes.

No ano passado, a Polícia Federal (PF) desmantelou um plano do PCC que planejava sequestrar e executar Moro. A ação seria uma vingança da facção pela aprovação do pacote anticrime no Congresso Nacional, idealizado por Moro quando ele era ministro da Justiça do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). A medida criou dificuldades para o PCC, endurecendo o regime carcerário e dificultando o comando dos líderes das facções no interior do sistema prisional.

Antes de ser indicado pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) para ocupar uma cadeira do Supremo Tribunal Federal (STF) em 2017, Moraes foi secretário de Segurança Pública de São Paulo em dois períodos: entre 2002 e 2005 e entre 2015 e 2016. Após deixar a pasta e antes de chegar ao STF, foi ministro da Justiça do governo Temer.

Por unanimidade, o TSE rejeitou recursos da Federação Brasil da Esperança, que inclui o PT do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e do PL, do ex-presidente Bolsonaro, que pediam a cassação de mandato e a inelegibilidade por oito anos do ex-juiz da Lava Jato.

Moro foi acusado pelos partidos de ter causado um desequilíbrio eleitoral por ter anunciado ser pré-candidato à Presidência e, depois, ter concorrido a senador pelo Paraná, cargo para o qual foi eleito com 1,9 milhões de votos. Os autores dos recursos somaram quantias que foram gastas pela equipe do ex-juiz nas diferentes campanhas e, entre os valores, estão R$ 34.069 em segurança privada e R$ 17.733 em aquisição e locação de veículos blindados.

No voto, que fechou o placar de 7 a 0 para rejeitar o pedido de cassação do senador, Moraes também disse que o processo de Moro é ímpar e não poderia ser comparado com o julgamento da ex-senadora Selma Arruda (Podemos-MT), usado como precedente no caso. Selma foi condenada em 2019 pelo TSE por abuso de poder econômico e caixa 2 na pré-campanha.

"Esse caso não tem nenhuma semelhança com o caso da Selma Arruda. Se tentou, principalmente na imprensa, colocar semelhanças. Lá, o recebimento foi de recursos privados para a realização de pré-campanha. Recursos privados e não declarados. Nenhuma semelhança", afirmou Moraes.

Moro fez elogios ao Judiciário após ser absolvido pelo TSE

Após o término do julgamento do TSE, Moro elogiou a decisão da Corte nas redes sociais. No X (antigo Twitter), o senador afirmou que o julgamento do TSE foi "unânime", "técnico" e "independente". "Foram respeitadas a soberania popular e os votos de quase dois milhões de paranaenses", disse.

Em entrevista à imprensa nesta quarta-feira, 22, Moro disse que "temos que nos orgulhar do nosso Judiciário" pela "independência" mostrada durante o julgamento do seu destino político. "Não vi críticas ao conteúdo jurídico desse julgamento. E aí nós temos que nos orgulhar do nosso Judiciário, que mostrou essa independência. Mostramos, mais uma vez, que nada é impossível, que nós podemos sim vencer esses desafios", afirmou.

O ex-juiz da Lava Jato também afirmou que não pretende disputar a Presidência em 2026, mas apoiará um projeto que busque derrotar o PT.

Para assistir ao vídeo com a declaração de Moraes, é só clicar aqui.

Notícias ao Minuto

TSE rejeita cassação de Sergio Moro pelo placar de 7 a 0

Cassação do senador Sergio Moro foi negada pelo relator, Floriano de Azevedo, cujo voto foi acompanhado pelos demais ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

TSE rejeita cassação de Moro com aval de Moraes e placar de 7 a 0
© Getty Images

(FOLHAPRESS) - O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu por unanimidade na noite dessa terça-feira (21) rejeitar os recursos que pediam a cassação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR).

A decisão foi tomada com apoio do presidente da corte, Alexandre de Moraes, que completou o placar de 7 a 0 a favor de Moro, após mobilização nos últimos anos de aliados de Lula (PT) e de Jair Bolsonaro (PL) pela perda de mandato do ex-juiz da Lava Jato.

A cassação foi negada no TSE pelo relator, Floriano de Azevedo, cujo voto foi acompanhado pelos demais (André Ramos Tavares, Cármen Lúcia, Kassio Nunes Marques, Raul Araújo, Isabel Gallotti e Moraes).

Moro foi alvo de recursos do PT e do PL que pediam a sua cassação sob alegação de abuso de poder econômico, uso indevido dos meios de comunicação e caixa dois nas eleições de 2022. O caso foi parar no TSE após a absolvição do senador no TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná).

O cenário favorável a Moro acabou reforçado pelas articulações das últimas semanas.

O julgamento iniciou a menos de três semanas da saída do ministro Alexandre de Moraes da corte, comandada por ele desde 2022. Em 3 de junho, o ministro encerra sua participação como integrante do TSE -Cármen Lúcia será sua sucessora na presidência.

Se fosse condenado, Moro poderia perder o mandato e se tornar inelegível a partir de 2022, o que o impossibilitaria de concorrer a pleitos até 2030. Além disso, seriam realizadas novas eleições para a cadeira do Senado.

As acusações contra Moro tratavam, principalmente, de temas relacionados aos gastos no período que antecedeu a campanha oficial ao Senado. Os partidos argumentaram que os valores foram desproporcionais porque ele almejava a Presidência da República, gerando desequilíbrio entre os concorrentes.

As duas siglas somaram os gastos de Moro desde novembro de 2021, quando se filiou ao Podemos, de olho na cadeira de presidente.

Floriano considerou, em seu voto, que não restou caracterizado nos autos o uso irregular ou abuso de veículos de comunicação. Já sobre os gastos, ele afirmou que "se mostram censuráveis, mormente por candidatos que empenharam a bandeira da moralidade na política".

Porém ponderou que, para caracterizar uma conduta fraudulenta, seria preciso mais do que o estranhamento, indícios, suspeitas ou convicção. "É preciso haver prova, e prova robusta", afirmou.

A análise do processo começou na última quinta-feira (16), com a leitura do relatório, que é um resumo do caso, com os argumentos que foram apresentados pelas partes e pelo Ministério Público nos autos.

O cenário do julgamento era favorável a Moro porque, nas últimas semanas, Moraes e outras autoridades aliadas a ele vinham fazendo acenos ao Senado para evitar o acirramento dos atritos entre o Judiciário e o Legislativo.

No ano passado, senadores chegaram a aprovar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) que limita as decisões individuais de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), em reação a pautas votadas pela corte.

Além disso, há um movimento do próprio Senado contra a perda de mandato de seus integrantes. O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), tratou pessoalmente do tema com Moraes.

Esse cenário também não era interessante para o TSE, porque poderia levar ao Legislativo um parlamentar que fizesse ataques ao Judiciário.

Em abril, Moro foi absolvido pelo TRE-PR por 5 votos a 2. A maioria entendeu que não houve abuso de poder econômico durante sua pré-campanha.

Além disso, todos os sete juízes rejeitaram a acusação de uso indevido dos meios de comunicação social e também não reconheceram indícios de caixa dois e triangulação de recursos.

Os partidos recorreram ao TSE, que pediu manifestação do Ministério Público Eleitoral sobre o tema. O órgão se posicionou contra a cassação do senador.

O Ministério Público disse que "não há indicativos seguros de que houve desvio ou omissão de recursos e tampouco intencional simulação de lançamento de candidatura ao cargo de presidente com pretensão de disputa senatorial no Paraná".

"Também inexiste comprovação de excesso ao teto de gastos na pré-campanha (fase sequer regulamentada), inclusive se adotado o precedente de 10% do teto de campanha", afirmou a manifestação, assinada pelo vice-procurador-geral eleitoral, Alexandre Espinosa.

Notícias ao Minuto

Hugo Motta pode ser consenso para presidir Câmara dos Deputados

Jornal Folha de S. Paulo diz que paraibano Hugo Motta pode ser “nome de consenso” para presidir Câmara dos Deputados, mas aponta um “empecilho”

PUBLICIDADE

Em matéria publicada nesta quarta-feira (22), a Folha de S. Paulo destaca o nome do paraibano Hugo Motta (Republicanos-PB) como possível consenso para a Presidência da Câmara dos Deputados. A eleição para o cargo está marcada para o início de 2025, e o atual presidente Arthur Lira (PP-AL) está impedido de se candidatar novamente.

Segundo o jornal, a ausência de um nome que una todos os setores da Casa entre os já pré-candidatos levou à consideração de outros possíveis candidatos.

A Folha de S. Paulo cita em sua matéria: “São mencionados os líderes Hugo Motta (Republicanos-PB), que conta com a simpatia de Arthur Lira e importantes figuras do PP, e o Doutor Luizinho (PP-RJ). Hugo Motta é visto como capaz de reunir apoios. No entanto, ele só aceitaria se candidatar caso Marcos Pereira, presidente de seu partido, desistisse da disputa. Essa possibilidade é descartada pelos aliados de Pereira. Além disso, Marcos Pereira teria oferecido a presidência nacional do Republicanos a Hugo Motta caso ele seja eleito presidente da Câmara, o que aumentaria a projeção de Motta nas eleições de 2026. Já Luizinho conta com o apoio do presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), mas é considerado sem o respaldo necessário de outras legendas.”

PB Agora - porFeliphe Rojas

O que se sabe sobre o caso do adolescente suspeito de ter matado a família?

Motivação do assassinato do pai, da mãe e da irmã em São Paulo, segundo o adolescente suspeito do crime, seria por seus pais terem confiscado seu celular

O que se sabe sobre o caso do adolescente suspeito de ter matado a família em SP?
© Pixabay

Na noite de domingo, 19, um adolescente de 16 anos ligou à polícia afirmando que havia matado sua família dentro da casa onde a família vivia, localizada na Vila Jaguara, zona oeste de São Paulo. A motivação, segundo o infrator, seria por seus pais terem confiscado seu celular.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela polícia, ele afirmou que já possuía problemas com os pais e que já havia planejado matá-los anteriormente.

Como aconteceu o crime?

De acordo com o relatado no boletim de ocorrência do caso, o jovem pegou a arma do pai, um guarda civil municipal, que estava escondida e testou um disparo no colchão dos pais na sexta-feira passada. Ele relata que esperou o pai retornar da escola em que a irmã estudava e, por volta das 13 horas, na cozinha da casa, efetuou um disparo com a pistola 9 milímetros na nuca do pai, enquanto ele estava de costa.

A irmã do infrator ouviu o barulho do disparo e perguntou do que se tratava. Então, o jovem efetuou outro disparo, que atingiu o rosto da garota. Ele afirma que "teve que matá-la", pois ela estava no local do crime (a casa da família).

Na mesma data, por volta das 19 horas, a mãe do jovem chegou à residência. Ele a recepcionou, abrindo o portão da garagem para que a mesma entrasse, a acompanhando até a cozinha, e então efetuou um disparo com a pistola, que ele havia guardado no sofá, matando a mulher de 50 anos.

No dia seguinte, ele afirmou que pegou uma faca na cozinha e desferiu um golpe nas costas da mãe, pois ainda estava com raiva dela. Durante os três dias em que ficou em casa com os corpos, ele conta que foi à academia e à padaria.

Na noite de domingo, o próprio adolescente ligou à polícia relatando o ocorrido.

Qual era a cena do crime quando a polícia chegou à casa?

A polícia ao local e verificou que a arma utilizada para os homicídios estava sob a mesa da sala, com ferrolho aberto, devidamente municiada e com um cartucho íntegro. No piso superior, no chão, havia o corpo da irmã e uma cápsula deflagrada de arma de fogo.

Qual a declaração feita pelo jovem em depoimento?

De acordo com o boletim de ocorrência, ele afirma que não se arrependeu dos homicídios e que, "se pudesse, faria novamente".

O adolescente tem histórico de violência? Houve influência de terceiros?

Não há registros na polícia sobre violências praticadas pelo rapaz, mas a investigação do caso diz que irá apurar sobre o comportamento do jovem em seus ambientes de convivência. O adolescente não relatou ter sido influenciado por outras pessoas.

O infrator foi apreendido?

O adolescente foi levado à Fundação Casa. Caso a polícia não encontre familiares dispostos a contratarem uma defesa para o infrator, ele será representado pela Defensoria Pública em um julgamento perante a Vara da Infância e Juventude. Por ser menor de idade, o garoto deve ser acusado por ato infracional análogo ao crime.

Notícias ao Minuto

Adolescente que matou a família tinha muito ódio da mãe e gostava da irmã

Em relato à polícia, adolescente diz que na sexta-feira (17), após ter seu celular e computador confiscados pelos pais, decidiu matá-los

Adolescente que matou a família tinha muito ódio da mãe e gostava da irmã
© Reprodução- Redes Sociais

O adolescente de 16 anos que confessou ter assassinado seu pai, mãe e irmã em casa, na Zona Oeste de São Paulo, revelou à polícia que não tinha conflitos com a irmã, mas a matou porque temia que ela impedisse o assassinato da mãe.

Isac Tavares Santos, de 57 anos, Solange Aparecida Gomes, de 50 anos, e Letícia Gomes Santos, de 16 anos, foram encontrados mortos na residência. No domingo (19), o filho do casal ligou para a Polícia Militar e admitiu o crime. Os corpos estavam na casa havia três dias.

Segundo o delegado Roberto Afonso, responsável pela investigação, o adolescente relatou que na sexta-feira (17), após ter seu celular e computador confiscados pelos pais, decidiu matá-los.

O jovem afirmou à polícia que tinha um bom relacionamento com a irmã, mas temia que, ao chegar a mãe em casa seis horas depois, não conseguiria mantê-la sob controle, e ela poderia impedir o assassinato da mãe.

Primeiro, ele pegou a arma de fogo do pai, que era da Guarda Civil Municipal de Jundiaí, e atirou no pai quando ele estava de costas na cozinha, por volta das 13h.

A irmã, que estava no primeiro andar da casa, ouviu o tiro e gritou. O adolescente então subiu e atirou no rosto dela, que morreu no local devido aos ferimentos.

"Ele disse que atirou na nuca do pai. Quando a irmã ouviu o disparo, ele foi ao primeiro andar e atirou no rosto dela. Esperou a mãe chegar. Quando ela chegou, ele atirou nela. No dia seguinte, ele pegou uma faca e a esfaqueou novamente porque ainda estava com raiva", explicou o delegado.

O adolescente contou que abriu o portão da garagem para a mãe entrar e, ao ver o corpo do marido na cozinha, a matou.

O delegado Roberto afirmou que o adolescente ficou surpreso ao saber que seria apreendido, mas não demonstrou arrependimento.

"Ele ficou chocado. Foi uma surpresa para ele quando dissemos: 'você será preso'. Ele se espantou com isso. Não sabemos se ele estava fora da realidade em relação à apreensão ou se ele pensava que, por ser adolescente, não seria preso. Vamos analisar isso mais à frente", afirmou o delegado.

Notícias ao Minuto

Após matar pais e irmã, adolescente diz que "faria tudo de novo"

Adolescente de 16 anos que matou pais e irmã diz que "não se arrepende" e que "faria tudo de novo"; o crime teria sido motivado por raiva após os pais confiscarem seu celular

 Adolescente de SP que matou pais e irmã e diz que "faria tudo de novo"
© Reprodução- Redes Sociais

O adolescente de 16 anos que confessou o assassinato do pai, da mãe e da irmã na última sexta-feira (17) na Zona Oeste de São Paulo, disse à polícia que "não se arrepende do crime" e que "faria tudo de novo".

O crime teria sido motivado por raiva após os pais confiscarem seu celular.

Os assassinatos aconteceram na casa da família. O adolescente, que não teve o nome divulgado, aproveitou que o pai, membro da Guarda Civil de Jundiaí, guardava uma arma em casa e a utilizou para matar o pai na cozinha enquanto ele estava de costas. A irmã, que ouviu o barulho do disparo, foi ao local e também foi baleada no rosto. Em seu depoimento, o adolescente afirma que "teve que matar a irmã" porque ela estava no local.

Após os assassinatos, o jovem almoçou na casa e foi à academia. Ao voltar, esperou a mãe chegar e a matou quando ela viu os corpos do marido e da filha. No dia seguinte, ele colocou uma faca no corpo da mãe, alegando que "ainda estava com raiva dela".

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que busca entender o que motivou o crime e se o adolescente agiu sozinho. A família das vítimas está em estado de choque e pede justiça.

Notícias ao Minuto

Mais de 40 cidades da Paraíba podem sofrer desastre ambiental

ATENÇÃO: Estudo da Casa Civil da Presidência da República revela que mais de 40 cidades da Paraíba podem sofrer desastre ambiental; CONFIRA

Segundo a Agência Estadual de Serviços Públicos de Meio Ambiente (Aesa), o La Niña pode ter um impacto significativo nas chuvas da Paraíba.

ATENÇÃO: Estudo revela que mais de 40 cidades da Paraíba podem sofrer desastre ambiental; confira

Um estudo da Casa Civil da Presidência da República identificou 43 cidades paraibanas em situação de risco de enfrentar desastres ambientais, como deslizamentos, enxurradas e inundações, conforme informado pelo G1.

O levantamento, que representa 35% de todas as cidades brasileiras mapeadas, coloca em alerta a população e as autoridades para a necessidade de medidas preventivas, especialmente com a intensificação das chuvas prevista para os próximos meses devido ao fenômeno La Niña.

Caracterizado pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico, o La Niña deve influenciar o regime de chuvas no Nordeste, intensificando as precipitações entre maio e julho, principalmente na faixa leste da região.

Segundo a Agência Estadual de Serviços Públicos de Meio Ambiente (Aesa), o La Niña pode ter um impacto significativo nas chuvas da Paraíba.

Mudanças climáticas e eventos extremos: um alerta para a Paraíba

O geógrafo Saulo Vital, professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), destaca que as mudanças climáticas têm intensificado a ocorrência de eventos climáticos extremos, como as fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, causando inúmeras mortes, feridos e desabrigados.

Na Paraíba, de acordo com o geógrafo, a situação também exige atenção, pois, além do risco de secas em grande parte do semiárido paraibano, o primeiro semestre do ano concentra o período de chuvas intensas na região, elevando o risco de alagamentos e inundações.

Municípios com maior risco de desastres ambientais

  • Alagoa Grande
  • Alagoa Nova
  • Alagoinha
  • Alhandra
  • Araçagi
  • Arara
  • Bayeux
  • Belém
  • Caaporã
  • Cabedelo
  • Campina Grande
  • Coremas
  • Cruz do Espírito Santo
  • Ingá
  • Itabaiana
  • Itatuba
  • João Pessoa
  • Lagoa de Dentro
  • Livramento
  • Lucena
  • Mari
  • Mataraca
  • Mogeiro
  • Mulungu
  • Natuba
  • Nova Olinda
  • Patos
  • Pilar
  • Pirpirituba
  • Pitimbu
  • Pombal
  • Riachão do Bacamarte
  • Rio Tinto
  • Salgado de São Félix
  • Santa Luzia
  • Santa Rita
  • São Bento
  • São João do Rio do Peixe
  • São José da Lagoa Tapada
  • São Miguel de Taipu
  • Sapé

Prevenção é fundamental: ações para minimizar os riscos

Diante dos riscos mapeados, o geógrafo Saulo Vital ressalta a importância de medidas preventivas por parte do poder público e da população.

“É FUNDAMENTAL QUE AS AUTORIDADES INTENSIFIQUEM O MONITORAMENTO DAS ÁREAS DE RISCO, IMPLEMENTEM PLANOS DE CONTINGÊNCIA E REALIZEM AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO”, AFIRMA.

“A população também deve se manter informada sobre os riscos e tomar medidas de autoproteção, como evitar áreas de risco durante as chuvas fortes e manter-se atenta aos alertas das autoridades”, complementa.

Saiba mais

  • Fique atento aos alertas das autoridades
  • Evite áreas de risco durante as chuvas fortes
  • Mantenha-se informado sobre a situação climática da sua região
  • Tome medidas de autoproteção para garantir sua segurança

Maior facção criminosa movimentou mais de R$ 30 milhões no Rio de Janeiro

Levantamento financeiro aponta que, em um período de dois anos, o Comando Vermelho movimentou aproximadamente R$ 30 milhões em recursos ilícitos

Maior facção criminosa movimentou mais de R$ 30 milhões no Rio
© Getty Images

A Secretaria de Polícia Civil fez no fim da tarde de ontem (21) um balanço da Operação Rota do Rio, realizada com a finalidade de desarticular uma das principais estruturas de fornecimento de drogas em atacado da organização criminosa Comando Vermelho, instalada nos morros e favelas do Rio. O grupo atuava em parceria com uma das facções do estado do Amazonas (CVAM), instalada na região norte do país. Levantamento financeiro aponta que, em um período de dois anos, a organização criminosa movimentou aproximadamente R$ 30 milhões em recursos ilícitos.

Os agentes cumpriram 99 mandados de busca e apreensão domiciliar expedidos pela Justiça, nos Estados do Rio de Janeiro, Amazonas, Minas Gerais e Pará, contra pessoas físicas e jurídicas identificadas como integrantes ou associados a um dos braços operacionais e financeiros do Comando Vermelho. Alguns desses mandados tinham como locais o interior das comunidades Fallet, Fogueteiro, na região central da cidade, além de endereços nobres da cidade: Ipanema, Arpoador, Copacabana, Barra da Tijuca, Catete, Recreio; e regiões de praia da Região dos Lagos, como Cabo Frio e Búzios.

Ao todo, quatro pessoas foram presas, incluindo o líder do tráfico da comunidade Fallet-Fogueteiro, Juan Roberto Figueira da Silva, “ Cocão”. Mais de R$ 500 mil em drogas foram apreendidas pelas forças de segurança do Estado.

As investigações, contaram com apoio do Comitê de Inteligência Financeira e Recuperação de Ativos (Cifra), e apontam que a rota utilizada para o escoamento da droga vinda do Amazonas até o Rio de Janeiro serve, em sentido contrário, para o fluxo de dinheiro do comprador atacadista para o seu fornecedor, evidenciando o grande esquema de fornecimento e pagamento da droga vendida tanto no morro quanto no asfalto.

A ação teve como finalidade principal levantar provas para o confisco de bens móveis e imóveis relacionados às atividades de tráfico. Essas ações são fundamentais para desmantelar o arcabouço financeiro que patrocina o comércio ilícito da facção e enfraquecer significativamente seu poder de atuação, com risco mínimo de letalidade.

A operação “representa um marco significativo no combate ao narcotráfico e ao crime organizado. Desmantelar essa infraestrutura é crucial para enfraquecer as operações do Comando Vermelho e reduzir a criminalidade nas áreas sob sua influência”, informou em nota, a Secretaria de Polícia Civil.

Notícias ao Minuto

Prefeio de Tavares na mira do Ministério Público do TCE-PB

Coco de Odalho estoura folha, não paga piso salarial nem previdência dos servidores; Parecer do Ministério Público de Contas (MPC) pede reprovação das contas e aplicação de multa pessoal


Contratação excessiva de temporários, não pagamento do piso salarial aos professores e não recolhimento previdenciário. Essas são algumas das irregularidades encontradas pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) na gestão do prefeito de Tavares Côco de Odálio, no ano de 2022. Após parecer do Ministério Público de Contas (MPC), que pede reprovação das contas e aplicação de multa pessoal, o prefeito tem julgamento das contas marcado para dia 05 de junho, conforme intimação publicada na edição dessa terça-feira (21) do Diário Eletrônico.

A auditoria do TCE-PB identificou que a quantidade de temporários (191) na Prefeitura de Tavares é 47,99% correspondente à quantidade de efetivos (398). “A proporção em causa (excepcionalidade) é nitidamente desarrazoada”,  afirma a procuradora do MPC, Sheyla Barreto Braga de Queiroz, que assina o parecer.

Conforme o documento, esta não é a primeira vez que a folha de pessoal tem volume excessivo de temporários. Mais do que isso, há o apontamento de possível favorecimento político de profissionais que não estão devidamente qualificados para exercer às funções e de que a explicação para tal fenômeno, apresentada pela gestão municipal, é a necessidade de suprir as demandas da área da saúde.

“O prefeito não seguiu as recomendações propostas, tampouco aprendeu com os erros passados, voltando à mesma problemática. Avulta, portanto, uma clara burla à regra do concurso público que vem persistindo e, por isso, deve ser acompanhada de perto por esta Corte de Contas, além de ensejar a aplicação de multa pessoal ao gestor e a emissão de recomendações para promover a regularização do seu quadro de pessoal, substituindo os vínculos precários por servidores efetivos aprovados em concurso público”, repreende a procuradora.

Sem piso para magistério, nem recolhimento previdenciário para servidores

Além do estouro na folha de pessoal, a auditoria do TCE-PB apontou que alguns profissionais do magistério receberam salários abaixo do piso nacional e a Prefeitura de Tavares justifica, de acordo com o parecer do MPC, justificou que inexiste pagamento abaixo do piso, pois “os professores da rede municipal recebem de maneira proporcional à carga horária trabalhada, destacando, ainda, o fato de esses professores não serem efetivos, razão da carga horária menor”.

Quanto ao não recolhimento previdenciário, foi contatado que a Prefeitura de Tavares deixou de recolher, em 2022, R$ 537.961,49, o que corresponde a 10,65% do valor total que deveria ser recolhido.

Veja documento: