segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Após passar por dois procedimentos, Bolsonaro fará nova cirurgia

Jair Bolsonaro deve fazer uma nova cirurgia para retirada de colostomia


xScreenshot 3 8.jpg.pagespeed.ic .QCE2XBMAYa - NOVA CIRURGIA: Bolsonaro deve fazer uma nova cirurgia para retirada de colostomia
Um mês e meio após o ataque que sofreu, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, prepara-se para, em dezembro, ser submetido à terceira cirurgia, desde que levou uma facada, no início de setembro, durante ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. Será uma operação para restabelecer o trânsito intestinal, abrindo a incisão, na qual ele levou 35 pontos, e retirando a colostomia – uma espécie de bolsa que funciona como intestino externo.
Os detalhes da terceira cirurgia foram revelados em reportagem especial levada ao ar pela TV Record. A equipe da emissora acompanhou o exame médico, na semana passada, e conversou com especialistas. Segundo os jornalistas , a recuperação após a operação é de uma semana a 10 dias.
Bolsonaro foi esfaqueado pelo mineiro Adélio Bispo Oliveira, que está preso em Campo Grande.
Na reportagem da Record, o candidato aparece sorrindo. “Tô me sentindo muito bem em casa e bem tratado”, afirmou o candidato, que fez duas cirurgias: a primeira, a laparoscopia, para estancar a hemorragia e a segunda, para a colostomia.

Fonte: Agência Brasil - Publicado por: Amara Alcântara

Velório e sepultamento dos irmãos Fábio e Guilherme

Mortos em acidente em São Paulo, irmãos sertanejos Fabio & Guilherme serão enterrados Minas Gerais


Carro da dupla invadiu a pista contrária, bateu em caminhão e foi arrastado na Rodovia Altino Arantes (SP-351). Corpos estão no IML em Franca (SP) e as causas do acidente são investigadas.


Os corpos dos irmãos Fábio Antônio Tomé e Guilherme Aramis Tomé, da dupla sertaneja Fábio & Guilherme, devem ser levados para Passos (MG) na tarde desta segunda-feira (22), após passarem por necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Franca (SP).
Os dois morreram na tarde de domingo (21), depois que o carro onde estavam atravessou o canteiro central da Rodovia Altino Arantes (SP-351), bateu de frente com um caminhão e foi arrastado. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas pela Polícia Civil.
Resultado de imagem para sertanejos Fabio & Guilherme ULTIMO SHOW
A Funerária São Vicente de Paulo confirmou que o velório e o enterro da dupla acontecerão em Passos, onde os irmãos nasceram, mas ainda não há previsão de local, data e horário.
Conhecidos como os “Gordinhos”, Fábio e Guilherme iniciaram a carreira em maio de 2009 e já haviam lançado um disco. O videoclipe da música mais conhecida dos irmãos, “Toalhinha”, tem 15,3 mil visualizações no YouTube.
Na manhã desta segunda-feira, fãs e amigos postaram mensagens de pesar e tristeza nos perfis oficiais da dupla no Facebook – a página tem 6 mil curtidas – e no Instagram – com 3,1 mil seguidores.
Publicação da dupla sertaneja Fábio & Guilherme, de Passos (MG) — Foto: Reprodução/Facebook
Publicação da dupla sertaneja Fábio & Guilherme, de Passos (MG) — Foto: Reprodução/Facebook
O acidente
Segundo informações da Polícia Rodoviária, o motorista do caminhão contou que seguia em direção a Altinópolis (SP), quando o Honda Civic da dupla perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e bateu de frente com a carreta.
O carro ficou preso embaixo do caminhão e os dois veículos foram parar no meio de um matagal, ao lado do acostamento. Fábio e Guilherme morreram no local. Os corpos ficaram presos às ferragens e foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros.
Ainda de acordo com a Polícia Rodoviária, o caminhoneiro não se feriu. O trecho onde ocorreu a colisão possui faixa adicional para o motorista que segue no sentido Ribeirão Preto (SP) – Altinópolis. O trânsito não chegou a ser interrompido.
Carro da dupla Fábio & Guilherme ficou destruído após colisão em Batatais, SP — Foto: José Augusto Júnior/EPTV
Carro da dupla Fábio & Guilherme ficou destruído após colisão em Batatais, SP — Foto: José Augusto Júnior/EPTV
Honda Civic ficou completamente destruído ao bater de frente com carreta — Foto: José Augusto Júnior/EPTV
Honda Civic ficou completamente destruído ao bater de frente com carreta — Foto: José Augusto Júnior/EPTV
Fonte: Jornal do País - g1.globo.com

Luto na música sertaneja

Cantores sertanejos Fábio e Guilherme morrem em acidente de carro bater de frente com caminhão 

Batida ocorreu na Rodovia Altino Arantes (SP-351)


Sertanejos Fábio e Guilherme morrem em acidente de carro
De acordo com o G1, os corpos da dupla devem ser transportados para Passos (MG) na tarde desta segunda-feira (22), depois de passarem por necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Franca (SP). O local, a data e o horário do enterro ainda não foram divulgados.
Notícia ao Minuto

Ministro reage à declarações de filho de Bolsonaro

Atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia, diz Dias Toffoli sobre declaração de Eduardo Bolsonaro

Presidente do STF reagiu às declarações do deputado federal eleito com quase dois milhões de votos


Atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia, diz Toffoli
"O Supremo Tribunal Federal é uma instituição centenária e essencial ao Estado Democrático de Direito. Não há democracia sem um Poder Judiciário independente e autônomo", diz o ministro em nota enviada por sua assessoria de imprensa.
"O país conta com instituições sólidas e todas as autoridades devem respeitar a Constituição. Atacar o Poder Judiciário é atacar à democracia", acrescenta o magistrado. Além de Toffoli, o ministro Celso de Mello se manifestou sobre o assunto.Magistrado mais antigo da corte, ele classificou a afirmação do, de que bastam um soldado e um cabo para fechar a Corte, de "inconsequente e golpista".
Disse ainda que o fato de Eduardo Bolsonaro ter tido uma votação expressiva nas eleições - ele recebeu quase 2 milhões de votos - não legitima "investidas contra a ordem político-jurídica". 
Justiça ao Minuto com informações da Folhapress

Polêmica sobre declaração do filho de Bolsonaro

'Já adverti o garoto', diz Bolsonaro sobre filho falar em fechar Supremo Tribunal Federal

Candidato comentou declaração de Eduardo Bolsonaro que foi feita em julho


'Já adverti o garoto', diz Bolsonaro sobre filho falar em fechar STF
"Eu já adverti o garoto, o meu filho, a responsabilidade é dele. Ele já se desculpou", disse, acrescentando que a declaração de Eduardo foi feita em julho.
Deputado federal com maior votação da história, Eduardo tem 34 anos e assumirá em fevereiro seu segundo mandato.
Durante aula para um cursinho preparatório, em julho deste ano, ele disse que para fechar o STF bastaria um cabo e um soldado.
"Ele aceitou responder uma pergunta que não tinha nem pé e nem cabeça e resolveu levar para o lado desse absurdo aí. Nós temos todo o respeito e consideração com os demais poderes e o Judiciário obviamente é importante", disse Jair.
O presidenciável disse ter sido "pesado" com o filho ao dizer, no domingo (21), que quem fala em fechar o STF deve ir ao psiquiatra. "No que depender de nós isso é uma página virada", acrescentou.
O candidato do PSL evitou responder a pergunta sobre declaração do decano do STF, ministro Celso de Mello. Ele classificou de 'inconsequente e golpsita' a fala de Eduardo. "Wadih Damous falou de forma bastante consciente em fechar o Supremo e não teve essa repercussão toda."
O candidato se refere a uma fala do deputado federal do PT feita em abril deste ano. Na ocasião, o petista gravou um vídeo criticando especialmente o ministro Luís Roberto Barroso, que deu o voto mais contundente a favor da prisão de condenados em segunda instância.
O julgamento teve impacto no caso do ex-presidente Lula (PT), que teve um habeas corpus preventivo negado pela corte.
Damous é advogado e ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Rio.
Nos bastidores da campanha, a ordem é não comentar a declaração do decano do STF. Aliados de Bolsonaro vão minimizar a fala, dizer que o presidenciável já se manifestou sobre o caso e vão lembrar a fala de Damous.
Anunciado ministro da Casa Civil de eventual governo do PSL, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) evitou comentar a declaração de Celso de Mello. "Cada um fala o que quer e cada um escreve o que quer", disse Lorenzoni ao ser questionado sobre a fala do magistrado.
O deputado disse já estar "muito claro" que o candidato do PSL é democrata. "Desde o início, quando nós apresentamos o plano de governo, sempre ficou muito claro para todos que todos nós somos democratas", disse.
Ele usou como argumento o fato de Bolsonaro estar no sétimo mandato como deputado federal e ter servido o Exército brasileiro por 17 anos."Claro que se tem alguém que vai defender a Constituição se chama Jair Bolsonaro, completamente diferente dos bolivarianos", afirmou.
Onyx também lembrou a fala do deputado do PT. "O Wadih Damous em abril deste ano disse coisas muito piores e ninguém noticiou. "Ao ser lembrado de que veículos registraram a declaração do deputado do PT, acrescentou: "Ninguém repercutiu". 
Política ao Minuto com informações da Folhapress

Pesquisa para presidente

CNT/MDA: Jair Bolsonaro tem 57% e Fernando Haddad 43% dos votos válidos

Levantamento também mostra maior rejeição a Haddad do que a Bolsonaro


CNT/MDA: Bolsonaro tem 57% e Haddad 43% dos votos válidos
Contabilizando o total de votos, Bolsonaro tem 48,8% e Haddad 36,7%. Outros 11% declararam voto branco ou nulo, e 3,5% estão indecisos.
O levantamento mostra maior rejeição a Haddad do que a Bolsonaro.
De acordo com a pesquisa, 51,4% dos eleitores não votariam de jeito nenhum em Haddad e 31,2% dizem que ele é o único em quem votariam. Em relação a Bolsonaro, 42,7% não votariam nele de jeito nenhum e 41,5% afirmam que ele é o único em quem votariam.
Para 74,4%, Jair Bolsonaro vai vencer a eleição para presidente da República. Já 14,6% acham que Haddad vencerá.
O levantamento foi feito entre os dias 20 e 21 de outubro. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.
A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-00346/2018. Com informações da Folhapress.

Equipamento com defeito

Ator Fabio Assunção processa comerciante por máquina fotográfica com defeito


Fabio Assunção entrou com uma ação na Justiça, no Foro Central da Comarca de São Paulo, para reaver o valor de uma máquina fotográfica adquirida meses atrás. O artista comprou o equipamento por R$ 57,7 mil, porém, nunca conseguiu utilizá-lo.
Segundo o colunista Leo Dias, o aparelho estava com defeito e o comerciante combinou de devolver a quantia referente ao produto em dez parcelas. Entretanto, parou de pagar na metade.
Por essa razão, o famoso optou por buscar seus direitos legais, na intenção de conseguir o ressarcimento que falta.
Com uma longa carreira na TV como ator, o veterano também tem se dedicado a outros projetos. Além do hobby por fotografia e de sua estreia na exposição “Ponte dos Arcos”, no MuBE, em 2010, em São Paulo, Fabio também trabalha como diretor de videoclipes e peças de teatro.
Famosidades

Restrição do WhatsApp é negada pelo TSE

Tribunal Superior Eleitoral nega liminar para restringir uso do WhatsApp


O ministro Edson Fachin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou liminar (decisão provisória) ao PSOL em representação que pedia que o uso do WhatsApp fosse restringido nos dias que restam até domingo (28), data do segundo turno das eleições.
Na representação, o PSOL pediu que a Justiça Eleitoral determinasse ao WhatsApp o uso temporário de mecanismo para limitar o compartilhamento, encaminhamento e transmissão de mensagens e o número de membros em novos grupos criados na rede.
O partido fez a solicitação com a justificativa de que a disseminação sem controle de notícias falsas pelo aplicativo estaria prejudicando a lisura do pleito. Para o ministro Edson Fachin, no entanto, o PSOL não apontou “fundamentos jurídicos” suficientes para a restrição do WhatsApp, tampouco apontou “conduta ilícita” praticada pelo aplicativo.
Para Fachin, desse modo, o pedido do PSOL “não encontra, no atual momento processual, em que se analisa apenas a plausibilidade dos argumentos invocados, fundamento apto para seu deferimento”. Fachin deu 24 horas para que o WhatsApp se manifeste na representação.
Entre as medidas que haviam sido solicitadas pelo PSOL estão a restrição dos encaminhamentos de 20 para cinco, com o objetivo de limitar a disseminação de desinformação; a restrição do número de transmissão de uma mensagem para contatos (atualmente é de 256 contatos ao mesmo tempo); e a limitação do número de grupos.
“Inúmeras são as situações diariamente noticiadas de que as mensagens que circulam nos grupos de WhatsApp, sem qualquer acompanhamento e cuidado com a legislação, têm desequilibrado o pleito eleitoral, especialmente porque chegam a milhões de pessoas, e muitas têm como principal meio de se informar o grupo de mensagens, o que facilita o trabalho de quem divulga notícias falsas, ofensivas e inverídicas”, escreveram os advogados do partido.
Agência Brasil 

Moradores da cidade de Juru reclamam animal morto na rua

ANIMAL MORTO CAUSA FEDENTINA INSUPORTÁVEL EM RUAS DE JURU E DEIXA MORADORES REVOLTADOS


A imagem pode conter: árvore, planta, atividades ao ar livre e natureza

A tão esperada construção da pavimentação de ruas localizadas no bairro São Sebastião, em Juru, no Sertão da Paraíba,  nem bem teve início e está causando transtornos aos moradores das referidas artérias públicas por conta de um cachorro morto que tem causado uma fedentina insuportável desde a última sexta-feira (19).
Em contato com o blog JURU EM DESTAQUE, os moradores disseram que, por se tratar de um problema de saúde pública, o caso já foi levado ao conhecimento da administração local sem que nenhuma providência tenha sido tomada até então, inclusive por servidores ligados à Vigilância Sanitária.  
De acordo com informações, apesar de alguém ter tocado fogo no animal a fedentina já pode ser sentida até nas residências próximas à Igreja de São Sebastião, impedindo que as pessoas façam suas refeições.
As reclamações dão conta ainda da responsabilidade de servidores da prefeitura que simplesmente arrancaram às árvores existentes no meio das ruas por onde o calçamento irá ser construído e não as retiraram para fora da cidade.    
Urge, portanto, que o poder público municipal tome as devidas providências e faça jus ao slogan "Nossa maior obra é cuidar da nossa gente!"

Quanto mais batem em Bolsonaro, mais ele cresce

PESQUISA BTG PACTUAL/FSB: Após denúncia da Folha, Bolsonaro oscila para cima e tem 60% das intenções de voto; Haddad aparece com 40%


Empresário suspeito de patrocinar mensagens anti-PT expõe número de celular de jornalista
SÃO PAULO – Pouco menos de uma semana antes do segundo turno que irá definir quem será o próximo presidente do Brasil, o cenário é de bastante estabilidade nas intenções de voto, com uma larga diferença de 20 pontos entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).
É o que mostra a mais recente pesquisa BTG Pactual/FSB, divulgada na madrugada desta segunda-feira (22). Foram entrevistados, por telefone, 2.000 eleitores com idade a partir de 16 anos e a margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03689/2018.
Schermata 2018 10 22 alle 08.59.56 - PESQUISA BTG PACTUAL/FSB: Após denúncia da Folha, Bolsonaro oscila para cima e tem 60% das intenções de voto; Haddad aparece com 40%
No cenário de votos estimulado, levando em conta apenas os votos válidos (excluindo brancos, nulos e abstenções), Bolsonaro tem 60% dos votos, oscilando um ponto para cima ante a pesquisa da última semana, enquanto Haddad passou de 41% para 40% das intenções de voto em uma semana. Ao considerar os votos totais, o candidato do PSL possui 52% dos votos ante 51% da última semana, ante 35% do petista, que manteve a intenção de voto. 4% pretendem votar branco/nulo, 5% em ninguém/nenhum deles e 4% não sabem ou não responderam.
Na intenção de voto espontânea, 48% apontaram votar em Bolsonaro (ante 49% do último levantamento) e 31% em Haddad (ante 30% da última pesquisa). Brancos e nulos somaram 6%, ninguém ou nenhum totalizaram 5%, enquanto não souberam ou não responderam totalizaram 11%.
A decisão de voto dos eleitores de Bolsonaro também é a maior, mantendo-se em 94%, ante 90% dos que votarão em Haddad, enquanto 74% dos que disseram que não votarão em ninguém estão certos do voto. Já 70% dos que apontaram que vão votar em branco/nulo mostraram certeza do seu voto.
Haddad registra a maior rejeição, com 52% dos entrevistados dizendo que não votaria no petista de jeito nenhum, ante 40% de Bolsonaro. 47% disseram que votariam apenas em Bolsonaro, enquanto 2% apontaram votar no candidato do PSL e desconhecer Haddad. Já 32% votariam apenas em Haddad e 3% poderiam votar no petista e desconhecem Bolsonaro. 5% poderiam votar em ambos os candidatos, 4% não votariam em nenhum deles e 3% desconhecem os dois nomes.
Os eleitores também foram questionados dos motivos para votar nos candidatos. 85% dos que votarão em Bolsonaro apontam achar que ele é a melhor opção, ante 75% dos que votarão em Haddad. 10% dos ouvidos que votarão em Bolsonaro querem impedir a vitória do outro candidato, ante 18% dos que votarão em Haddad. 6% dos eleitores de Bolsonaro não souberam/não responderam, ante 9% dos eleitores do petista.
Independentemente do voto, 76% dos eleitores acham que Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil (o número era de 70% na última semana), ante 17% que acham que será Haddad, enquanto 7% não sabem ou não responderam.
81% dos eleitores disseram que com certeza irão votar, 10% provavelmente irão votar, 3% provavelmente não irão votar e 5% com certeza não irão votar. 1% não sabe ou não respondeu.
estimulada - PESQUISA BTG PACTUAL/FSB: Após denúncia da Folha, Bolsonaro oscila para cima e tem 60% das intenções de voto; Haddad aparece com 40%

Fonte: Infomoney

Mulher morre após carro capotar em avenida de João Pessoa

Carro com sete pessoas capota em avenida de João Pessoa e uma mulher morre após acidente


acidente epitacio pessoa morte - Carro com sete pessoas capota em avenida de João Pessoa e uma mulher morre após acidente

Um carro com sete pessoas capotou na madrugada desta segunda-feira (22), na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, deixando uma pessoa morta. De acordo com informações da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), dois homens que estavam no carro fugiram após o acidente, três mulheres que ficaram feridas foram atendidas pelo Samu e outra mulher morreu no local.
A Semob-JP recebeu informações de que o motorista trafegava sentido Centro-Bairro, na faixa do meio da avenida, quando perdeu o controle, colidiu com um poste do canteiro central, capotou e só parou do outro lado, próximo a um posto de combustíveis.
Com o impacto da batida, o poste ficou destruído. De acordo com a Semob-JP, os dois homens que estavam no veículo e fugiram já foram identificados pela polícia, mas ainda não foram localizados.
Daniele Diana de Lima Costa, de 25 anos, morreu ainda no local. Três mulheres foram encaminhadas ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Duas já receberam alta e outra continua internada com estado de saúde regular.
Fonte: G1PB - Publicado por: Gerlane Neto

Preço da gasolina cairá a partir de amanhã

Petrobras reduzirá preço da gasolina em 2% nas refinarias a partir de terça-feira


THE INTERCEPT x REDE RECORD: O império midiático do bilionário Edir Macedo é usado para investigar e tentar intimidar jornalistas – Por Glenn Greenwald

A Petrobras reduzirá o preço médio da gasolina em mais 2% nas refinarias, informou a petroleira nesta segunda-feira (22) em seu site. Com o reajuste, o valor do combustível cairá para R$ 2,0639 por litro a partir desta terça-feira (23).
No sábado, o preço da gasolina nas refinarias já tinha sido reduzido em 2%, após mais de 8 dias de preços inalterados.
Com a nova redução, preço cobrado nas refinarias passa a ser o mais baixo desde 25 de agosto (R$ 2,0544). O repasse do reajuste para o preço final, entretanto, vai depender dos postos.
Já o preço do diesel segue mantido em R$ 2,3606 até 29 de outubro, em meio ao programa do governo federal de subsídio ao combustível.
A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo sobretudo o preço internacional e o câmbio.
Em setembro, a Petrobras anunciou uma flexibilização na sua política de preços e a adoção de um mecanismo de proteção financeira (conhecido como hedge), que permite aumentar os intervalos de reajustes nos preços da gasolina nas refinarias em até 15 dias.
Preço nos postos subiu na semana passada
Os preços da gasolina e do etanol encerraram a semana passada em alta, enquanto o do diesel permaneceu inalterado, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
O preço da gasolina ao consumidor subiu 0,06%, para R$ 4,725, e renovou a máxima do ano. Foi o oitavo aumento seguido. A ANP chegou a encontrar o litro da gasolina vendido a R$ 6,290.
A pesquisa da ANP também mostrou que o preço do diesel ficou inalterado em R$ 3,712 depois de subir por sete semanas consecutiva. Já o preço do etanol avançou 1%, para R$ 2,943.
Fonte: G1 - Publicado por: Felipe Nunes 

Programa de governo de Bolsonaro

Conheça as principais propostas de Jair Bolsonaro para a economia

Não há detalhamento de como seria implementado, mas a ideia é que o Orçamento Federal passaria a ser definido a partir de metas de cada área e não com base nos gastos de anos anteriores, como é feito atualmente.
Uma reforma tributária depende de aprovação do Congresso Nacional. - (Foto: Reprodução)

Das 81 páginas do programa de governo do candidato Jair Bolsonaro, segundo a versão registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), um total de 17 abordam diretamente temas econômicos. Uma das medidas principais propostas é o chamado "orçamento de base zero". Não há detalhamento de como seria implementado, mas a ideia é que o Orçamento Federal passaria a ser definido a partir de metas de cada área e não com base nos gastos de anos anteriores, como é feito atualmente. 
Confira o plano de governo
Criticando a concentração de arrecadação de tributos pela União, o programa fala também em desburocratizar e descentralizar a liberação de verbas públicas para estados e municípios, apesar de não indicar exatamente como isso poderia ser feito na prática.
"Os recursos devem estar próximos das pessoas: serão liberados automaticamente e sem intermediários para os prefeitos e governadores. As obras e serviços públicos serão mais baratos e com maior controle social", diz um trecho do documento.
A área econômica, de acordo com a candidatura do PSL, passará a ter dois organismos principais: o Ministério da Economia e o Banco Central (BC). O objetivo é que o superministério incorpore as atuais estruturas e atribuições dos ministérios da Fazenda, Planejamento, Indústria e Comércio e a Secretaria do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). O BC, segundo o programa, seria independente do Poder Executivo, com definição de mandatos para os integrantes de suas diretorias. 
Em outros pontos, o programa não menciona a necessidade de mais recursos públicos, mas insiste na ideia de que é possível cortar "desperdícios", "privilégios" e "fazer mais com menos". Promete também zerar o déficit público a partir do segundo ano de mandato (2020). Nas projeções atuais do Ministério do Planejamento, no entanto, o Brasil ainda acumulará déficit primário (resultado negativo das contas do governo sem o pagamento dos juros da dívida pública). 
Privatizações
O programa fala em reduzir o pagamento de juros, que custaram R$ 400,8 bilhões em 2017, com a venda de ativos públicos. "Estimamos reduzir em 20% o volume da dívida por meio de privatizações, concessões, venda de propriedades imobiliárias da União e devolução de recursos em instituições financeiras oficiais que hoje são utilizados sem um benefício claro à população brasileira. Algumas estatais serão extintas, outras privatizadas e, em sua minoria, pelo caráter estratégico, serão preservadas", sem detalhar quais empresas estariam envolvidas numa eventual operação de venda ou extinção. 
Prevendo eventuais dificuldades políticas na aprovação de privatizações de empresas públicas, o programa do presidenciável fala em desenhar operações que deem à União ações de golden share. Esse tipo de ação, existente no caso da Embraer, permite ao governo, mesmo quando for controlador minoritário de uma companhia, o poder de decisão sobre questões relacionadas à venda, controle e mudança de sede da empresa. 
"O BNDES deverá retornar à centralidade em um processo de desestatização mais ágil e robusto, atuando como um 'Banco de Investimentos' da União e garantindo que alcancemos o máximo de valor pelos ativos públicos", descreve outro trecho do programa. 
Previdência 
Em relação à reforma da Previdência, o programa de Bolsonaro defende a implantação, no país, de um modelo privado de capitalização do setor. "A grande novidade será a introdução de um sistema com contas individuais de capitalização. Novos participantes terão a possibilidade de optar entre os sistemas novo e velho. E aqueles que optarem pela capitalização merecerão o benefício da redução dos encargos trabalhistas", diz um trecho da proposta. 
Reforma tributária
Como proposta para o sistema tributário do país, o programa do candidato do PSL fala em unificar impostos e simplificar o sistema de arrecadação de tributos. Uma das promessas é reduzir de forma gradativa os impostos, por meio da eliminação e unificação de tributos, "paralelamente ao espaço criado por controle de gastos e programas de desburocratização e privatização". Apesar disso, o programa não diz quantos nem quais impostos poderiam ser reduzidos ou eliminados. O assessor econômico de Bolsonaro, Paulo Guedes, que já foi anunciado como ministro da Economia se o candidato for eleito, já disse, em recente conversa com investidores, a intenção de criar uma alíquota única de 20% no Imposto de Renda, que passaria a incidir sobre quem ganha acima de cinco salários mínimos.   
Em outro ponto, o programa de governo fala na introdução de mecanismos capazes de criar um sistema de imposto de renda negativo na direção de uma renda mínima universal e, ainda, "melhorar a carga tributária fazendo com que os que pagam muito paguem menos e os que sonegam e burlam paguem mais". Não há, na proposta, o detalhamento sobre medidas legislativas que deveriam ser adotadas para enfrentar as questões apontadas.
Uma reforma tributária depende de aprovação do Congresso Nacional.
Carteira verde e amarela
Bolsonaro pretende criar um novo tipo de carteira de trabalho, batizada em seu programa de "carteira verde e amarela", que seria voltada ao jovem quando ingressasse no mercado de trabalho. Por essa carteira, o contrato individual de trabalho teria prevalência sobre a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), mas sem violar dispositivos trabalhistas previstos na Constituição. 
Em outro ponto, o programa fala em instituir uma renda mínima para todas as famílias brasileiras, em valor acima do benefício pago pelo programa Bolsa Família. Não há detalhamento de como seria implementado o benefício.  
Comércio exterior
O programa do candidato do PSL propõe facilitar o comércio internacional como forma de promover o crescimento econômico do país no longo prazo. Para dinamizar o setor, a ideia apresentada é reduzir alíquotas de importação além de outras barreiras não tarifárias, paralelamente com a assinatura de novos acordos bilaterais com outros países. O programa não detalha quais impostos e barreiras seriam revistas. 
Agência Brasil