quarta-feira, 20 de março de 2019

Morte de Marielle e Sandro

Ministro Sérgio Moro acredita que assassinatos de Marielle e Anderson podem ter mandantes



Sergio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública, revelou acreditar na possibilidade de os assassinatos da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes terem sido encomendados.
“Acredito que essa é uma hipótese probatória bastante provável, e que a investigação não pode ser encerrada antes disso ser confirmado, identificados os mandantes, ou completamente descartada. A impressão que se tem é que existem mandantes”, afirmou Moro em entrevista ao Valor.
A morte de Marielle ocorreu há exatamente um ano, no dia 14 de março de 2018, no Rio de Janeiro. O sargento reformado Ronnie Lessa e o ex-policial Élcio Queiroz foram presos no último dia 12, por suspeita de estarem diretamente relacionados aos homicídios. Lessa seria o executor dos disparos, e Queiroz, o homem que dirigia o veículo usado na ação.
Recentemente, foi descoberto que o acusado de executar os assassinatos reside no mesmo condomínio que o presidente Jair Bolsonaro e que uma das filhas do suspeito seria uma ex-namorada de um dos filhos do presidente, Jair Renan Bolsonaro. Apesar das ligações, o ex-juiz afirma ter certeza do não envolvimento do presidente, ou de seus familiares, no caso.
“Não existe nenhuma relação entre o presidente e familiares com essas pessoas que cometeram esse crime. Isso sequer é cogitado, não tem nenhuma hipótese nesse sentido”, disse.
Moro ainda fez uma avaliação sobre o governo Bolsonaro, que considera positivo. “O governo tem pouco mais de dois meses e já foi apresentada proposta consistente para a nova Previdência. No mundo real, eu, particularmente, não vejo nenhuma crise estabelecida. É um governo que começa, e existe uma série de situações que precisam ser construídas”, afirmou.
Fonte: br.noticias.yahoo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário