domingo, 4 de agosto de 2013

Educação no Brasil

Trágico e previsível

Josinaldo Malaquias
malaquias.j@uol.com

Dados do Índice de Desenvolvimento Humano - IDH, publicados na última segunda-feira (29), dão conta de que o maior obstáculo para crescimento do Brasil é a Educação, o que caracteriza a concretização de uma tragédia previsível e anunciada. 
É muito óbvio que o professor no Brasil é uma categoria marginalizada e tratada com desprezo. Prefeitos incapazes de gerirem o Ensino Fundamental se insistem em querem instalar faculdades ou universidades nos seus municípios, corroborando o axioma de que não se pode construir uma casa pelo telhado.
O Ensino Fundamental e o Ensino Médio, sobretudo na rede pública, está abaixo da crítica. Existem escolas de fachada feito sepulcros calados objetivando, unicamente, demonstrar uma inexistente seriedade com a educação da infância e da juventude, haja vista a dolosa intenção de se reforçar as desigualdades sociais e perpetuar a dependência estatal segundo a lógica do clientelismo e do autoritarismo.
Com muito pessimismo vejo a situação do ensino básico a partir da constatação de que o quadro para os magistérios Fundamental e Médio é formado por um contingente de abnegados mestres que, dificilmente, serão substituídos. A previsão se dá em decorrência de que a juventude não quer optar pela carreira de professor. Ninguém quer obter um título para ser achincalhado e viver humilhado feito um pária da sociedade.
Apela-se para recursos audiovisuais como, por exemplo, o Ensino à Distância, uma espécie de Globo Educação elevado a segunda potência, programa que parece que só funcionou com o líder sindical Vicentinho. É uma subespécie de Google que pode fornecer informação, mas jamais preparar a pessoa humana para a cidadania e a consequente capacidade de tomar decisões.
Engana-se quem pensa que a ideologia desapareceu e que artifícios pedagógicos fundamentados unicamente em tecnologias midiáticas unidirecionais vão resolver o problema da Educação, transformando o professor em mercadoria descartável.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.