quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Cercado oficial

Sem apoio popular, Michel Temer quer cercar o Palácio do Jaburu com arame farpado

Divulgação_Palácio do Planalto
Com o apoio popular ao governo Michel Temer abaixo de 5%, a Presidência quer cercar o perímetro de 1,9 quilômetro do Palácio do Jaburu, onde Temer reside, com arame farpado; de acordo com a Presidência, o local possui "pontos vulneráveis", e justifica a medida alegando o risco de protestos e possíveis convocações de manifestações em frente ao Jaburu por meio das redes sociais; estimativa é que a colocação das concertinas – arames farpados em espirais com lâminas cortantes, pontiagudas e penetrantes custe cerca de R$ 81,3 mil; leilão para aquisição do equipamento está marcado para a semana que vem.
Com o apoio popular ao governo Michel Temer abaixo de 5%, a Presidência quer cercar o perímetro de 1,9 quilômetro do Palácio do Jaburu, onde Temer reside, com arame farpado.
De acordo com a Presidência, o local possui "pontos vulneráveis", e justifica a medida alegando o risco de protestos e possíveis convocações de manifestações em frente ao Jaburu por meio das redes sociais. A estimativa é que a colocação das concertinas – arames farpados em espirais com lâminas cortantes, pontiagudas e penetrantes custe cerca de R$ 81,3 mil.
As recomendações e solicitações do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) estão em três editais destinados a aquisição do arame farpado, restauração das grades e, também, para a compra de uma tenda voltada para abrigar os militares que fazem a segurança do local. Os leilões para a compra dos materiais estão previstos para acontecer na próxima terça-feira.
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário