terça-feira, 28 de novembro de 2017

Carta de uma presidiária para os filhos

Da prisão, no Rio de Janeiro, ex governadora Rosinha Garotinho manda carta aos filhos 


O casal Garotinho está preso desde a última quarta-feira (22). Eles são acusados, ao lado de outras seis pessoas, de integrarem uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita com empresários com o objetivo de financiar as próprias campanhas eleitorais e a de aliados, inclusive mediante extorsão.
O filho do casal Rosinha e Anthony Garotinho, Wladimir Matheus de Oliveira, divulgou no último sábado (25), em sua conta no Facebook, carta que a sua mãe, ex-prefeita de Campos (RJ) escreveu aos filhos.
“Hoje, eu e minha irmã Clarissa Matheus fomos visitar nossa mãe. Com o coração despedaçado e a lágrima escondida, porém com um sorriso no rosto para demonstrar que estamos fortes e cuidando de nossos irmãos enquanto dura a tempestade. Ela nos entregou essa carta, divido com vocês.” Leia a carta aqui": 
Queridos filhos,
Fiquem firmes, não esmoreçam na fé. Muitas vezes não entendemos o que Deus nos reserva e ficamos como Jó: “Não entendo, mas confio”. Tenho orado, às vezes os pensamentos se misturaram pensando em cada um de vocês. Dentro do possível, estou bem.
Estou mais preocupada com o pai de vocês. Tenho orado mais por ele do que por mim mesma. Ofereçam todo amor e carinho para ele. Creiam: não somos desonestos e sei que vocês sabem disso. Na verdade, não tenho nenhuma dúvida de que vocês sabem e acreditam em nós.
Não se contaminem com a mídia, ela não está aí para ajudar ninguém. Para ela, quanto pior, melhor. O que importa é a nossa consciência de que sofremos uma enorme perseguição pelas denúncias que seu pai fez.
Estava aqui com os meus pensamentos e me veio uma pergunta à mente: quem você gostaria de ser neste exato momento? Por alguns instantes, veio uma tolice à minha memória: “queria ser o Luiz Zveiter, que faz o que quer, destrói quem quer e não dá nada por ele”. Mas rapidamente me recordei da Palavra de Deus, quando diz que o ímpio pode triunfar, mas quando a Justiça de Deus chegar, é ela que vai resolver.
Então, quem eu queria ser neste momento? Eu mesma, com a família que tenho, com os amigos que tenho e, acima de tudo, serva do Deus a quem sirvo.
Continuem orando…
Dê um grande abraço em Carla irmã, Carla prima e sua família, (…), Silvânio e sua família, Sergio e Marcella, Lucineide, ao pastor Eliezer, Isa e a todos que estiverem aí com vocês.
Clarissa, dê meu abraço em Marcos e na família dele. A todos os meus netos.
Amo vocês.
Jornal do País

Nenhum comentário:

Postar um comentário