segunda-feira, 8 de agosto de 2016

2º caso de prisão por assédio sexual na Vila Olímpica

Porta-bandeira da Namíbia é preso por tentativa de abuso sexual na Vila Olímpica

2wlfax2aj8_7opzwzf8aa_file
O boxeador da Namíbia Jonas Junius Jonas foi detido pela polícia sob suspeita de tentativa de abuso sexual contra uma camareira da Vila Olímpica, informou a polícia nesta segunda-feira (8), no segundo caso de prisão de um competidor dos Jogos por denúncia de violência sexual dentro da acomodação oficial dos atletas.
Jonas, de 22 anos, foi acusado pela camareira de ter a agarrado e tentado beijá-la à força, e em seguida teria oferecido dinheiro à vítima para fazer sexo. A camareira conseguiu se desvencilhar do boxeador e pediu socorro, de acordo com a polícia.
A mulher prestou queixa contra o lutador em uma delegacia da região da Barra da Tijuca, onde fica a Vila, e a polícia decidiu prender o suspeito, que tem estreia prevista na Olimpíada para esta semana.
Jonas, da categoria meio-médio ligeiro, foi o porta-bandeira da delegação de seu país na cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016.
Esse foi o segundo caso do tipo na Olimpíada do Rio. Na semana passada, o lutador do Marrocos Hassan Saada foi preso sob suspeita de tentativa de estupro a duas camareiras também na Vila dos Atletas.
R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário